Conselho vai convocar Andrés para explicações

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, vai ser convocado pelo Conselho de Orientação (Cori) para explicar os detalhes da aquisição de 50% dos direitos federativos do lateral André Santos junto ao Figueirense. O dirigente fez acordo com a Turbo Sports para a negociação, na qual garantiu 10% a mais ao clube - já detinha 27,5% - e a empresa ficou com os 40% restantes.A convocação para a reunião ocorrerá nos próximos dias. O encontro deve ser no dia 21, no Parque São Jorge. Integrantes da oposição já mandaram cartas para Antônio Roque Citadini, presidente do Cori, pedindo que Andrés "dê todos os detalhes da negociação."Andrés, irritado e cheio de ironia, disse anteontem ao Estado que foi Kia Joorabchian, da MSI, quem comprou o jogador. O dirigente já havia, na semana passada, conversado com integrantes do Movimento Fora Dualib para informá-los que teria de usar do artifício - acordo com a Turbo Sports - para garantir a preferência na compra.Régis Villas Boas, advogado da Turbo Sports, foi categórico ontem: "Não temos nada a ver com Carlos Leite (empresário de Mano Menezes e de outros cinco jogadores do Corinthians). Somos um grupo novo, de empresários de outro ramo, que começa a investir em jogadores", afirmou. O motivo de não revelar o nome dos investidores - seis empresários, alguns de São Paulo -, segundo o dirigente, é o medo de seqüestro. "Todos têm uma vida regrada e não querem aparecer para não serem confundidos com multibilionários. Somos pequenininhos", explicou.Villas Boas fez questão de negar que a Turbo Sports tenha "doado" 10% ao Corinthians. "Foram dois meses de negócios e brigamos muito. Mas foi uma exigência do Andrés e acabamos cedendo, pois achamos que estávamos fazendo um grande negócio", observou.Garantiu que Olivério Jr. é só seu amigo e que pode, sim, voltar a fazer negócio no clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.