Contador merece 'benefício da dúvida', dizem ciclistas

Os ciclistas profissionais afirmaram que o espanhol Alberto Contador merece o benefício da dúvida em relação ao resultado positivo de um teste antidoping realizado durante a última Volta da França. O britânico David Millar exortou o público a aguardar o final da investigação antes de julgar o tricampeão da tradicional prova.

AE-AP, Agência Estado

30 de setembro de 2010 | 15h50

Millar esteve suspenso entre 2004 e 2005, depois de admitir que havia consumido a substância EPO e espera que algumas questões sejam esclarecidas. "Não parece ter muito sentido isto. Era um dia de descanso e se tratou de uma pequena dose. Fazem testes em Alberto todos os dias quando ele está com a camisa amarela [de líder]. Dou a Alberto o benefício da dúvida em 100%".

O mundo do ciclismo foi atingido no final da noite de quarta-feira com a informação de que uma "concentração muito pequena" de clenbuterol foi encontrada na mostra de urina de Contador no dia 21 de julho durante a Volta da França. "Esperamos para ver o que dizem as análises finais", expressou Cadel Evans, que escoltou Contador na Volta da França de 2007, vencida pelo espanhol.

O australiano Phil Anderson opinou que é precisou esperar a conclusão da investigação, mas admitiu que "seria um verdadeiro desastre para o esporte" se Contador tiver se dopado. O ciclista norte-americano Tejay Van Garderen expressou surpresa pela substância detectada no exame antidoping. "Nunca ouvi falar dela. Talvez tenha ingerido algo contaminado e possa lutar".

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismoAlberto Contadordoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.