Contagem regressiva e sino marcam início excêntrico da Olimpíada

A tão aguardada cerimônia de abertura da Olimpíada de 2012 começou na sexta-feira com uma contagem regressiva coletiva e com o toque de um sino gigante, dando a largada para uma celebração excêntrica e exuberante da história, da arte e da cultura da Grã-Bretanha.

MIKE COLLETT-WHITE E NEIL MAIDMENT, Reuters

27 de julho de 2012 | 17h50

Cerca de 60 mil espectadores lotam a moderníssima arena do Parque Olímpico, construída numa área antes degradada da zona leste de Londres. Pelo menos 1 bilhão de espectadores acompanham pela TV as três horas de espetáculo.

O centro do estádio foi transformado em um idílio pastoral inglês, com direito a prados, cercas-vivas, um moinho de água e até um casebre de pedra com uma chaminé fumegante.

Um elenco que incluía pastoras, ovelhas, gansos, cães e um time rural de críquete encheram o palco durante uma hora de prólogo para o show, que incluiu também um dramático sobrevôo rasante de aviões de acrobacia da Força Aérea.

Numa das pontas das arquibancadas havia uma colina gramada encimada por uma árvore, com um sino na outra extremidade. Em frente a cada um havia um "mosh pit", com pessoas evocando o espírito do festival musical de Glastonbury e o concerto clássico anual "Última Noite dos Proms".

O prefeito de Londres, Boris Johnson, buscou resumir o entusiasmo que toma conta da capital. "A agitação está crescendo tanto que acho que o contador o medidor Geiger da olimpomania vai disparar para fora da escala", disse ele a uma multidão no Hyde Park, na região central.

A multidão inclui londrinos anônimos, visitantes internacionais, celebridades e dignitários estrangeiros, inclusive a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

No final do evento, que também inclui discursos, um desfile dos atletas e o acendimento da pira olímpica, a rainha Elizabeth 2a, que celebra neste ano 60 anos de reinado, vai declarar a abertura oficial dos Jogos

Ao longo dos 17 dias seguintes, as atenções se voltam para as disputas esportivas envolvendo mais de 16 mil atletas de 2004 países.

A cerimônia de abertura ficou a cargo do cineasta Danny Boyle, de "Quem Quer Ser Um Milionário?", e custou cerca de 27 milhões de libras (42 milhões de dólares). O valor é menos de metade do que foi estimado para a mesma cerimônia em Pequim-2008, com um estilo totalmente diferente.

A cerimônia começou com uma contagem regressiva seguida pelo soar de um sino olímpico forjado especialmente para a ocasião, com 23 toneladas. O sino foi acionado pelo ciclista britânico Bradley Wiggins, atual vencedor da Volta da França.

(Reportagem adicional de Kate Holton, Paul Casciato, Stephen Addison e Matt Falloon)

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPCERIMONIACONTAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.