Contra o aumento da crise, Flamengo quer surpreender o Grêmio em Porto Alegre

São três eliminações em cinco meses, derrotas em clássicos, principalmente para o Vasco, e atuações distantes do que era esperado. O Flamengo mal começou o ano e já se encontra em situação delicada na temporada. Por isso, a partida contra o Grêmio, neste domingo, às 16 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, já é apontada como de extrema importância, mesmo que seja apenas pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Thiago Rabelo, especial para a AE, Estadão Conteúdo

22 de maio de 2016 | 08h50

Durante a semana, muitas reuniões ocorreram, com a cogitação da saída do diretor de futebol, Rodrigo Caetano. Para piorar, o técnico Muricy Ramalho passou por um susto, com o diagnóstico de um quadro de fibrilação atrial, espécie de arritmia, foi internado por um dia e não comandou a equipe na derrota e eliminação da Copa do Brasil para o Fortaleza. Apesar de ter ganhado alta, o treinador segue sem comandar a equipe no banco de reservas.

Por fim, durante a Copa América Centenário, o time terá a ausência do centroavante Guerrero, que defenderá o Peru. O presidente Eduardo Bandeira de Mello será o chefe da delegação brasileira e também não estará no dia-a-dia rubro-negro durante o período de preparação e de jogos.

Mesmo diante deste quadro negativo, o time tenta encontrar forças para sair da crise. Guerrero, que ficou fora do jogo contra o Fortaleza por dores musculares, está recuperado e atua. Já o companheiro de ataque Emerson, que tem o mesmo problema, não treinou e deve ceder lugar para Alan Patrick no meio de campo.

Na defesa, a diretoria segue atrás de reforços, já que Wallace pediu para deixar o clube e aguarda propostas de outros clubes. Sem o defensor que foi titular este ano e na última temporada, o jovem Léo Duarte forma dupla com Juan.

Embora tenha problemas, Juan acredita em superação e até em vaga para a Copa Libertadores. "É um local onde o Flamengo teve dificuldade, mas é um concorrente direto para vaga na Libertadores. Oportunidade boa para a gente reverter esse quadro". apontou o defensor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.