Contra o Bahia, objetivo é continuar a 'escalada'

Corinthians quer evitar nova 'bobeira' diante de um rival considerado pequeno e mostrar que está bem vivo no Nacional

/ F.H., O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h08

O Corinthians vem de impressionantes 10 pontos somados nos últimos 12 disputados. Desempenho que o fez subir oito posições na tabela do Brasileiro. Como um bom piloto de automobilismo que largou atrás no grid, a meta é a de se manter em alta velocidade para seguir ultrapassando os rivais.

Hoje, diante do Bahia, em Pituaçu, a ordem é marcar sob pressão, buscar recuperar a bola o mais perto possível da área do goleiro Marcelo Lomba e trazer mais três pontos na tabela (como fez na visita ao Flamengo) para mostrar aos rivais que o time, apesar de distante, está vivo.

"Estamos retomando o ritmo da Libertadores, no caminho certo para conquistar as vitórias. Merecemos o resultado diante do Cruzeiro (2 a 0) e agora é repetir a atuação diante do Bahia", prega o volante Paulinho, autor de um golaço diante dos mineiros, no Pacaembu, que é tratado como homem-surpresa de Tite para furar as fortes retrancas.

Apesar de o Bahia estar jogando em casa, os corintianos acreditam que vão jogar diante de uma equipe na defensiva.

Pelo menos é o que sugeriu o técnico Caio Júnior, ao dizer que o Corinthians desempenha um grande futebol e precisa de atenção especial no campo todo.

Com o videotape da vitória do Bahia sobre o Palmeiras no meio de semana visto e revisto, os corintianos juram estar prontos para evitar outra surpresa.

Um triunfo em Salvador, aliado a tropeços de Ponte Preta e Flamengo e o Corinthians já estará na nona colocação, fazendo sombra para as equipes que realmente vão brigar pelo título.

Até o dia 26 de agosto, quando encerra-se o turno, a meta de Tite é estar consolidado entre os oito melhores para buscar série de vitórias como a que teve no início do ano passado para, daí sim, "incomodar".

O treinador sabe que a distância para Atlético-MG e Vasco é enorme, contudo sabe que é impossível não virem os tropeços.

E, de caçado ano passada a caçador agora, ele não quer desperdiçar pontos para equipes que, com todo seu respeito, não vão brigar por muita coisa na competição, caso do Bahia. Vale lembrar, contudo, que o Timão já desperdiçou preciosos pontos para os "pequenos" nesse início de Brasileiro: empatou com Figueirense, Portuguesa e Sport e perdeu para a Ponte Preta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.