André Lessa/AE - 7/4/12
André Lessa/AE - 7/4/12

Contra o Cruzeiro, Corinthians terá três atacantes

Com Romarinho, Sheik e Jorge Henrique, ideia do técnico Tite é deixar o time ofensivo

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2012 | 03h08

SÃO PAULO - Tite adora jogar com três atacantes. Ganhou a Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores usando o esquema por muitas vezes e abriu mão dele com os problemas físicos de Liedson. Nesta quarta, diante do Cruzeiro, no Pacaembu, ele volta a adotá-lo já ensaiando o time para a entrada de Guerrero.

O centroavante peruano já treina forte na equipe reserva, deve até aparecer na reserva nesse jogo, mas tem tudo para estrear no próximo domingo, em visita ao Bahia, no Pituaçu. Diante dos mineiros, Jorge Henrique volta a iniciar uma partida depois da final da Libertadores e jogará aberto pela direita com Romarinho na esquerda.

A função de centroavante, mesmo a contragosto (não gosta de atuar centralizado) ficará com o velocista Emerson. Sheik atuará aberto pela esquerda com a estreia de Guerrero. Douglas deve ser o escolhido para deixar a equipe. Ainda mais pelo fato de ter de cumprir suspensão diante do Cruzeiro.

O meia até foi bem nas duas aparições nas quais ganhou a vaga de titular após a negociação de Alex para o Catar. Mas como está suspenso, deu brecha para Tite optar pelo esquema que há tanto tempo tenta implantar mas não podia pela ausência de um centroavante aliada com a boa fase de seus dois meias.

Ontem, no treino no qual finalmente trabalhou o 4-3-3, o treinador cobrou bastante movimentação e flutuação de seus jogadores. Na velocidade e troca de posições, os titulares por vezes envolveram os reservas.

Ao mesmo tempo, o técnico não escondia estar com os olhares para o time de suplentes. Ali, fez até alguns trabalhos de "aprimoramento" para Guerrero. Ele gritava, incentivava o peruano a marcar sob pressão a saída dos defensores, algo que quer implantar em seu "quarto time."

Assim ele está definindo a quarta renovação entre os titulares, desta vez menor, já que teve de redesenhar a equipe com a saída de Elias e Jucilei na primeira vez, de Roberto Carlos e Ronaldo na segunda, Bruno César, Dentinho e Morais na terceira e agora Alex, Liedson e Castán.

Guerrero, com disposição acima do habitual, parece já ter conquistado o chefe. Por várias vezes Tite elogiou o seu trabalho. Pior para o garoto Romarinho, que vai para o banco. E, mesmo com três atacantes, Jorge Henrique também está sob observação, já que o argentino Martínez lutará por sua vaga.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.