Contrato termina e Corinthians busca novo patrocínio. Brandão está perto

O contrato entre o Corinthians e a Medial Saúde, responsável pelo maior acordo de patrocínio envolvendo times brasileiros - R$ 16,5 milhões num ano - chegou ao final ontem. A partir de hoje, o clube está sem patrocinador. Esse quadro, porém, deve mudar nos próximos dias. Pelo menos é o que aposta o departamento de marketing corintiano, que negocia com quatro empresas interessadas em estampar sua marca na camisa. O valor previsto no orçamento do Corinthians para 2009 é de R$ 20 milhões, ou R$ 3,5 milhões a mais do entrou nos cofres nesta temporada."Temos algumas negociações bem encaminhadas, mas o período de festas vai atrapalhar um pouco", admitiu Caio Campos, gerente de marketing do clube. "Acredito que vamos anunciar em janeiro." Campos garantiu que não existe a menor possibilidade de o time estrear no Campeonato Paulista com a camisa sem patrocínio. "Como são valores altos, e como vivemos período de crise mundial, o tempo de negociação é um pouco mais longo", explicou. "Ainda mais quando envolve uma empresa multinacional. Mas tudo estará acertado até o início de janeiro."O gerente disse ainda que algumas das empresas que não conseguirem chegar ao valor exigido para estampar o espaço principal da camisa, podem migrar para a manga ou o calção. No caso da manga e do calção, 20% do valor fica para o Corinthians e 80% para Ronaldo, que também tenta captar patrocinadores. "Neste caso, ele é o sócio majoritário", disse Campos.BRANDÃOJá admitindo que a chance de contratar o atacante Kléber é cada vez menor, o Corinthians saiu em busca de outra alternativa. A primeira é Brandão, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Seu pai informou que tudo já foi acertado com os ucranianos para que fique um ano no Brasil. Agora só falta oficializar o acordo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.