Copa Paraolímpica reúne 170 atletas

A 1.ª Copa Paradesportiva, que será realizada neste sábado no Clube Hípico de Santo Amaro, reúne 170 vitoriosos, portadores de deficiência, às 9 horas. Eles não tem medalhas no currículo, mas como verdadeiros atletas, desafiam e vencem seus limites.Bons exemplos são Tiago Roschel, de 17 anos, e Ana Luísa Camargo, de 28, que participarão das provas de adestramento. O primeiro nasceu com síndrome de down. A segunda sofreu um grave acidente de moto aos 16 anos. A partir da equoterapia ? trabalho que busca recuperar pacientes a partir de exercícios sobre o cavalo ? ambos mudaram suas vidas.Os pais de Ana Luísa consideram sua história um milagre. ?Depois do acidente ela ficou quatro meses em coma?, conta o pai, o engenheiro Carlos Alberto de Almeida Camargo. Ela recuperou a consciência, mas as lesões cerebrais comprometeram seus movimentos e a memória. Há alguns meses, Ana Luísa, que era amazona, voltou a montar, por meio da equoterapia. ?Ela adora e a partir dos exercícios evoluiu em coisas como equilíbrio, confiança e coordenação motora?, afirma Camargo. E para quem acha que montar é impossível, a amazona dá o recado. ?Não tem obstáculo. É só você querer?, garante. ?Eu consegui. E ninguém sofreu o que eu sofri.?Tiago Roschel é igualmente entusiasmado. ?Quero participar de todas as competições que puder?, diz o rapaz, que pretende trabalhar com cavalos no futuro. O amor pelo hipismo só ganhou força há um ano. ?E ele melhorou a postura, mostrou mais equilíbrio e ganhou força muscular. Além disso, o humor mudou e ele está bem mais confiante?, conta a mãe, Raquel Roschel. Animado, Tiago planeja aprender a saltar.

Agencia Estado,

03 de dezembro de 2005 | 08h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.