Coração tira pivô Kátia de time espanhol

Um mal-estar ocorrido em quadra, no mês de novembro, custou a rescisão do contrato da pivô Kátia com a equipe do Zaragoza, da Espanha. A jogadora de 24 anos tem problemas cardíacos e, por esse motivo, chegou a ser cortada da seleção feminina de basquete que participou dos Jogos Pan-Americanos do Rio. De acordo com o jornal ?Diário de S. Paulo?, o time espanhol tomou essa decisão porque dirigentes e companheiras ficaram assustados com os problemas de saúde de Kátia. O Zaragoza, porém, sabia da anomalia cardíaca da jogadora e autorizou que entrasse em quadra, posição contrária àquela de médicos brasileiros que a afastaram do esporte. "Mesmo que, por algum motivo, eu não seja curada, vou continuar jogando", afirmou Kátia, em entrevista ao ?Estado?, dias depois de ser cortada da seleção vice-campeã pan-americana. "Se tiver que morrer na quadra, vou morrer feliz, mas não paro." O pai de Kátia, José Luís, morreu vítima de doença cardíaca. E a atleta alega questões financeiras para continuar jogando.

O Estadao de S.Paulo

14 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.