Corinthians, 1º brasileiro classificado

Time faz 2 a 0 no Racing e, com 13 pontos, já está nas oitavas. Se ganhar do Independiente, dia 22, será o melhor da 1ª fase

, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2010 | 00h00

O Corinthians ainda não teve uma grande apresentação na atual edição da Taça Libertadores. Por outro lado vem dando show de eficiência nesta primeira fase. O time voltou de Montevidéu com uma vitória sobre o Racing, por 2 a 0, na bagagem, a confirmação da melhor campanha da fase - é o único com 13 pontos em cinco jogos - e a vaga antecipada às oitavas de final.

Quinta-feira, no Pacaembu, a equipe recebe os colombianos do Independiente, de Medellín, e com mais uma vitória, confirma a melhor campanha da primeira fase e a consequente vantagem de decidir, até uma possível final, a vaga nos mata-matas em casa. O técnico Mano Menezes não esconde de ninguém que obter tal benefício é a missão.

A quarta vitória corintiana veio com grande apresentação de Dentinho. O jovem iniciou a jogada do primeiro gol, tocou para Roberto Carlos e correu para a área. O cruzamento forte foi rebatido e caiu nos pés do camisa 17. Na comemoração, além dos tradicionais beijos nos antebraços, homenagem aos pais, irreverência com caretas e um pulo nas costas do lateral-esquerdo.

Dentinho, reserva no começo do ano, mostra que ganhou de vez a vaga. Veloz e driblador, ele virou uma das principais armas ofensivas já que Ronaldo ainda luta por melhor forma física.

Ontem, após apagão de 15 minutos por falha em um dos geradores de energia do Estádio Parque Central, do tradicional Nacional, Dentinho voltou aceso. Fez o gol e participou das principais jogadas ofensivas do Alvinegro. Numa delas, chamou o zagueiro Hernández para dançar, o deixou para trás e cruzou na cabeça de Danilo. O meia perdeu gol feito, ao errar o alvo.

Ainda com chances de classificação - necessitava da vitória - os uruguaios pareciam com medo do visitante. Mesmo em desvantagem no placar, nada de se arriscar à frente ou mesmo de usar da velocidade. Cada vez que a bola saía em lateral, 30 segundos ou mais se iam até a cobrança acontecer. Isso se fosse encontrada a bola, já que os gandulas pareciam instruídos a demorar.

E o Dentinho? O atacante seguiu infernizando os rivais na etapa final. Em três minutos, foram duas grandes chances. Um chute passou raspando e o outro exigiu grande defesa de Contreras - espalmou para escanteio.

Cansado, deixou o campo para a entrada de Iarley. Seu substituto puxou contragolpe nos minutos finais e tocou para Jucilei cruzar na cabeça de Elias: 2 a 0.

O Alvinegro buscará a liderança geral em casa, mas já começa a avaliar seu rival nas oitavas. Flamengo, Inter, Deportivo Quito, Lanús, Universitário, o próprio Racing... São várias as opções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.