Corinthians ataca o lanterna Prudente para dormir líder

Após crise com a torcida, queda na Libertadores e saída das estrelas, time recuperou o moral e hoje pode chegar ao topo

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2011 | 00h00

Há duas semanas, o futuro corintiano era nebuloso. Eliminado na Libertadores, enfrentava a ira de sua torcida sem saber como seria a vida pós Ronaldo (aposentou-se) e Roberto Carlos (transferiu-se para a Rússia). Prestes a perder também Jucilei (foi negociado) e fora do bloco dos oito melhores do Paulista, que se classificam às quartas de final, o Alvinegro estava no fundo do poço. Hoje, revigorado com triunfos sobre Palmeiras e Santos, a equipe recebe o lanterna Grêmio Prudente, às 18h30, no Pacaembu, com a possibilidade de assumir a liderança provisória da competição. Ganhar significa dormir no topo da tabela de classificação.

Na terceira posição, o Corinthians superaria o Mirassol e o líder Palmeiras, depois passaria o domingo "secando" como adiantou o volante Paulinho. "Mas primeiro temos de fazer nosso dever de casa. Só podemos pensar em secar os rivais depois de ganhar nosso jogo."

A tabela traz a rodada perfeita para o Alvinegro. Enquanto desafia o lanterna, vê as equipes à sua frente com obstáculos difíceis, ambos fora de casa. O Palmeiras joga no Morumbi contra o São Paulo e o Mirassol vai a Jundiaí, onde o Paulista está invicto.

"Mas não podemos vacilar, para não passarmos sete dias agitados. Comentamos entre nós: estamos vindo de vitória importante contra o Santos e agora temos de ganhar para seguirmos calmos", enfatiza Paulinho.

Apesar de o Estadual ainda estar na metade - esta é a 10.ª de 19 rodadas - a meta corintiana é assumir logo a ponta e não perdê-la mais para obter vantagem de atuar em casa nas quartas de final. Será apenas um jogo para se definir os semifinalistas. "Ainda é cedo, mas vou dizer que pretendo manter o time entre os três e nos jogos finais buscar a primeira posição para ter vantagem", enfatiza o técnico Tite.

No Pacaembu, o Corinthians ainda não perdeu com o treinador, o que torna uma vantagem enorme no mata-mata atuar em seus domínios. "A gente sofre quando se define num jogo só, pois abre possibilidades para surpresas. A margem de erro é muito pequena. E o jogo do Inter é um bom exemplo: perdeu nos pênaltis e ficou fora (1 a 1 no tempo normal)", diz, sobre as quartas do Campeonato Gaúcho.

Das últimas três temporadas, o Corinthians acabou eliminado antes da fase final em duas - classificavam-se quatro e ele terminou em quinto em 2008 e 2010, sendo campeão em 2009 - ao desperdiçar muitos pontos contra os pequenos. Já com empates contra Bragantino, Noroeste e São Bernardo, a ordem e espantar a zebra para seguir a caminhada para reconquistar a torcida. "Tu vence com bom desempenho e segue a trajetória normal. Não tem desempenho bom e resultado e a dúvida volta a pesar, até porque esse é o momento de afirmação", prega Tite. "A equipe do Corinthians vai reconquistar o torcedor à medida que jogue bem e consiga os resultados." Apenas 5,5 mil ingressos foram vendidos até ontem.

Repetir a escalação, com o trio ofensivo Jorge Henrique, Dentinho e Liedson motiva o treinador a chegar ao topo. Ontem, Tite até exagerou ao treinar os 11 titulares, em situação de jogo, num campo sem adversário. "Passar o que quero só no quadro-negro é fácil. Assim, levo para campo a interatividade, com a ação defensiva, quem vai marcar, onde... A função com a bola e sem, atacando por um lado ou pelo outro", explicou.

Liedson tentará marcar seu sexto gol em cinco jogos. E Dentinho acabar com jejum de 8 jogos.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansPaulistãoGrêmio Prudente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.