Corinthians busca três vitórias para pensar no Mundial

Para a comissão técnica, primeiro trunfo tem de ser conquistado hoje, contra o Sport, com a presença dos titulares

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2012 | 03h03

O Corinthians está a três vitórias de desligar a chave do Campeonato Brasileiro e ligar a do Mundial de Clubes. Hoje, contra o Sport, às 16 horas, no Pacaembu, o time vai em busca da primeira delas.

Essa é a conta feita por todos no clube e o raciocínio é simples. O time está com 36 pontos e precisa de mais nove para eliminar qualquer risco de rebaixamento. Assim que alcançar a meta, a prioridade será disputar a competição que será realizada no Japão - o time viaja no dia 4 de dezembro.

"Queremos segurar os atletas mais desgastados", afirmou o técnico Tite, que também ganhará folga e iniciará as negociações para renovação de seu contrato por mais um ano - ele quer viajar para o Japão com tudo resolvido.

Essa obsessão por atingir os 45 pontos no Campeonato Brasileiro de maneira rápida fez o técnico escalar todos seus titulares contra o Sport, um dos candidatos ao rebaixamento. A exceção é Emerson Sheik, suspenso e que inclusive ganhou três dias de descanso. "Em função da pena (seis jogos) adiantamos sua preparação, algo que seria dado depois", disse Tite.

Mas, se precisar motivar o elenco para ganhar do Sport, o técnico tem bons argumentos. O primeiro é acabar com a história de que o time virou o Robin Hood do campeonato: ganha dos líderes e entrega pontos de bandeja para as equipes piores, que estão na parte de baixo da tabela. "Você entra mais concentrado quando joga um clássico", disse o lateral Fábio Santos.

Foi uma declaração sincera que Tite não digeriu muito bem. "O fogo vai ter de acender de novo, vamos brigar, vamos pro pau", rebateu.

Outro argumento que Tite certamente irá usar: é necessário vencer o Sport para não atiçar a tola discussão sobre o fato de o Corinthians "entregar" um jogo teoricamente fácil apenas para prejudicar o Palmeiras, que está na zona do descenso ao lado dos pernambucanos.

O trabalho do treinador e a cobrança feita nos treinamentos comprovam que o Corinthians vai tentar vencer o jogo a qualquer custo, a despeito do desespero alheio.

Aposta em Guerrero. Tite está empenhado em entrosar o time com Paolo Guerrero, que fará seu segundo jogo seguido como titular e tem como principal característica atuar como um pivô.

Guerrero é o atacante certo para atuar ao lado de um velocista e driblador - seja ele Romarinho, seu parceiro hoje, Emerson ou "El Burrito" Martínez, que estará no banco. É assim que Tite quer o time jogando no Mundial de Clubes.

Com Guerrero, Tite também vê a equipe mais forte no jogo aéreo. Nos treinos, o técnico insistiu em jogadas pelo alto com três grandalhões na área: Guerrero, Danilo e Wallace.

Outra jogada aprimorada pelo comandante corintiano foram os cruzamentos rasteiros da linha de fundo buscando o atacante peruano. Para vencer o Sport e somar mais três pontos esse pode ser o caminho mais fácil no Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.