Corinthians cerra os dentes no Rio

Acuado com derrotas nos últimos dois clássicos e com sinais de fraqueza na defesa, time de Tite visita o Fluminense para recuperar o prestígio

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h01

O Corinthians enfrenta o Fluminense, às 22h, no Engenhão, obcecado em recuperar o padrão de jogo e acertar o posicionamento de sua defesa - o time sofreu cinco gols após duas derrotas consecutivas em clássicos contra o Santos e São Paulo.

"Não vou mudar o jeito de atuar de uma equipe campeã da Libertadores, que venceu Boca, Cruz Azul, Vasco. Perder jogos é inevitável, o que não podemos é perder a ideia", afirmou Tite.

Esse é o desejo imediato do treinador: fazer a equipe voltar a vencer no início do segundo turno do Campeonato Brasileiro. O outro é renovar contrato com clube no qual se sente em casa.

"A ideia é permanecer", disse. "Apressar etapas (pela renovação), sim, o que não quero é queimar etapas", revelou o treinador, que tem contrato até dezembro, após a disputa do Mundial.

E é justamente a competição no Japão que norteia o ideal de Tite. Para ele, o momento de arrumar o time é agora, não daqui a três meses, com o torneio internacional batendo à porta. Porque o título Brasileiro, na opinião dele, não é mais possível.

"Não posso cobrar título, não dá, mas posso cobrar desempenho, resultado, melhora na classificação, e chegar bem no Mundial", afirmou.

O treinador precisa corrigir alguns problemas no time. Um deles é a arrumar a defesa, que hoje estará desfalcada (Wallace entra no lugar de Paulo André, suspenso). Tite acha que o setor está muito vulnerável porque o time não está "compacto" e dá margem aos contra-ataques. A derrota para o São Paulo foi assim. "Não é normal sofrermos tantos gols", alerta o treinador.

Para que isso não se repita hoje à noite, Tite orientou - e bem - seus comandados. No último treino antes de viajar ao Rio, ele chamou seus 11 titulares e fez um treino tático e de posicionamento. Num primeiro momento, simulava que seus jogadores de meio e de ataque tentassem entrar na defesa pelo meio, exatamente como faz o Fluminense com Wagner e Thiago Neves. Tite cobrava que seus jogadores de defesa "empurrassem" os atacantes para lado do campo, protegendo Cássio de uma jogada cara a cara.

Depois fez outro treinamento específico para pegar o Flu. Obrigou aos defensores que cortassem todos os tipos de cruzamentos, em especial nos escanteios - outra boa arma do time de Abel, que tem em Fred e em Leandro Euzébio bons cabeceadores.

Se o Corinthians for bem sucedido no jogo como nos treinamentos, Tite acredita que sairá do Engenhão com a vitória e a tranquilidade para enfrentar um outro rival difícil no fim de semana: o Atlético-MG de Ronaldinho Gaúcho, no Pacaembu.

Tite, que já não conta com Jorge Henrique (machucado), tem duas opções a menos para montar seu ataque: Guerrero e Martínez, por motivos de lesão, foram vetados. O ataque titular será formado mais uma vez por Emerson Sheik e Romarinho. Douglas e Danilo são os meias.

No Fluminense, Abel Braga não tem problemas para escalar a equipe. Fred, Jean e Wellington Nem estão confirmados. Em segundo lugar, objetivo é continuar a caça ao líder Atlético-MG.

Mundial de Clubes. O Corinthians definiu que fará uma escala em Dubai, nos Emirados Árabes, na viajem para o Japão, em dezembro. A delegação fará uma pausa para dormir uma noite e realizar um treino na cidade árabe. Foi a maneira que a comissão técnica encontrou para amenizar o fuso horário da longa viagem entre São Paulo e Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.