Corinthians dá vexame e sai do G-4

Corinthians dá vexame e sai do G-4

Equipe perde para o Paulista, que está na zona de rebaixamento, e cai para o 5º lugar, em noite de vaias para Ronaldo

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2010 | 00h00

Duas derrotas seguidas e a conquista da vaga às semifinais que parecia certa ficou complicada. O Corinthians, em queda livre no Campeonato Paulista, deixou o G-4 ontem - superado pela Portuguesa -, ao levar 1 a 0 do Paulista e, pior, hoje pode ser ultrapassado, também, por Grêmio Prudente, de quem levou 2 a 0 no domingo, e por Botafogo.

Ronaldo, aposta de Mano Menezes para o time se manter entre os melhores, teve uma noite atípica em sua vida. Foram inúmeros os erros do jogador, chamado de Fenômeno por sua capacidade de decisão. Pela primeira vez em mais de um ano de clube, o camisa 9 sentiu na pele as cobranças dos torcedores, que pediram raça a ele. "Aqui é Corinthians, vamos jogar com raça", gritava a Fiel, também com ofensas. Na saída do estádio, nervoso por causa das hostilidades, Ronaldo fez gestos obscenos para alguns torcedores.

Ronaldo errou finalizações na frente do goleiro, passes fáceis e até domínios de bola. "No futebol não podemos ter tantos erros, mas é hora de levantarmos a cabeça, assumir, todos nós, darmos as mãos e seguir em frente", afirmou, na beirada do campo, em entrevista longa, bem diferente de outros duelos, nos quais sai rapidamente, após poucas palavras. "Hoje (ontem) tive erros infantis, errei todos os domínios de bola que, se acerto, todos seriam conclusões de gols", observou. "Mas tenho costa larga, boa para bater, e espero que batam em mim, não nos meninos de 20 anos, como fizeram durante a semana. Sou forte, vou receber as críticas e absorvê-las", disse. Ao analisar a derrota num todo, Ronaldo garantiu não ter sido justo o placar, por causa das inúmeras chances criadas pelo time. Pediu um pouco de proteção ao grupo e garantiu que o Corinthians ainda está na briga. "Se conseguirmos três vitórias (pega São Paulo, Ituano e Rio Claro), a gente consegue a vaga. Porém, com esse futebol será difícil alguma coisa." Sobre possíveis atritos com Mano Menezes e Iarley, jurou não ter problemas.

Futebol burocrático. O corintiano está cansado de ver a equipe apresentar um futebol feio. O time não convence. Ontem, nos primeiros 45 minutos, limitou-se a duas finalizações. Um chute de Ronaldo espalmado por Vinícius e uma cobrança de falta de Roberto Carlos no travessão.

Após o intervalo, com a entrada de Iarley, o time até melhorou, criou, mas se abriu. Levou um gol de Mazola, em contragolpe, se desesperou. A bola queimava nos pés de Ronaldo ou parava nas mãos de Vinícius. O atual campeão invicto soma a quarta derrota e agora não basta ganhar. É preciso, também, torcer.

Corinthians 0

Paulista 1

Gol: Mazola aos 21 minutos do segundo tempo.

CORINTHIANS (4-4-2): Felipe; Moacir, Paulo André, Leandro Castán e Roberto Carlos; Ralf (Souza), Elias, Tcheco (Jucilei) e Morais (Iarley); Jorge Henrique e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

PAULISTA (4-4-2): Vinícius; Lucas (Modesto), Márcio Santos, Eli Sabiá e Rafael; Baiano, Bruno Formigoni, Rai (Samuel Xavier) e Barbosa (Willian Rocha);

Felipe Azevedo e Mazola.

Técnico: Wagner Lopes.

Juiz: Cléber Wellington Abade.

Cartão amarelo: Roberto Carlos, Jorge Henrique, Modesto, Rai e Samuel Xavier.

Renda: R$ 205.640,50 (6.514 pagantes).

Local: Arena Barueri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.