Corinthians e Pedrinho: só falta a assinatura

Clube acerta a contratação do meia, que preferiu deixar o Santos

Cosme Rímoli, O Estadao de S.Paulo

02 de janeiro de 2008 | 00h00

Com o aval do novo comandante do Departamento Médico do Corinthians, Joaquim Grava, o clube deve anunciar nas próximas horas a contratação do seu novo camisa 10: o meia Pedrinho, de 30 anos. O diretor técnico Antônio Carlos - seu amigo desde os tempos do Santos - foi quem o convenceu a atuar no novo time que Mano Menezes está montando para tentar esquecer o trauma do rebaixamento para a Série B.O procurador do jogador, Carlos Eduardo Quintanilha, já avisou à diretoria do Santos que não há interesse em renovar. Pouco importa se o técnico Emerson Leão declarou que gostaria de contar com o meia-esquerda. "O Corinthians pode contratar o Pedrinho de olhos fechados. Ele não tem nenhum problema médico. Está muito bem. Fiquei o ano inteiro com ele no Santos e ele está ótimo", garantiu Joaquim Grava.O diretor de Futebol, Carlos Auricchio, se mostrava otimista em relação à negociação. "As coisas estão bem adiantadas. Sabemos que o Pedrinho não quer ficar no Santos , seu contrato acabou e ele conversou com Antônio Carlos. O Pedrinho tem a nossa confiança para ser o meia de que precisamos", disse ontem o dirigente corintiano. Uma proposta do futebol japonês poderia atrapalhar o Corinthians, mas Pedrinho não mostrou interesse em deixar o País. Em 2007, o meia participou de 56 partidas pelo Santos.E do Santos também poderá chegar o volante Rodrigo Souto. A diretoria corintiana tem a informação de que o jogador não assinou contrato de três anos, como os dirigentes de Vila Belmiro haviam dito. Pelo contrário. Não só não assinou como deseja trocar de clube."Nós soubemos que o Rodrigo Souto não tem mais contrato. Seu compromisso com o Santos terminou no último dia de dezembro. Ele é um grande jogador, foi o melhor do Campeonato Brasileiro. Ele nos interessa muito", confirmou Oricchio. Os direitos de Rodrigo Souto pertencem a empresários ligados ao Hospital São Luiz.Para a lateral-esquerda, com Leonardo da Portuguesa acertando com o CSKA, a opção única é André Santos do Figueirense. A negociação está, porém, complicada. Se a diretoria catarinense continuar dificultando a transação, ainda hoje os dirigentes vão pedir outro nome para o treinador Mano Menezes.E hoje à tarde haverá uma coletiva do goleiro Felipe. No escritório de seus empresários, ele explicará o motivo de tanta dificuldade para definir a permanência no Corinthians, mesmo com o clube oferecendo 167% de aumento no seu contrato que vai até 2011. Membros da torcida Gaviões da Fiel chegaram a ligar para os empresários de Felipe questionando a exigência do aumento para que o goleiro não fosse para o Fluminense.Amanhã o elenco se reapresentará com os novos contratados . Os jogadores farão exames médicos e devem seguir na quinta-feira para a pré-temporada em Itu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.