Corinthians fecha grupo para o Mundial no Japão

CORINTHIANS. CLUBE VENDE 13 MIL BILHETES PARA JOGO COM A LUSA

FÁBIO HECICO, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2012 | 03h09

O Corinthians está com o grupo fechado para o Mundial. O clube ainda contava, até ontem, com a chegada de Nenê, do Paris Saint Germain, e com José Rojas, da Universidad do Chile, mas como não houve acerto com o meia e o zagueiro, a ideia é a de manter os 30 nomes do atual elenco até a competição em dezembro.

"Perdemos dois titulares porque prevaleceu a vontade de eles saírem. A ideia é manter todos os outros", garante o diretor Duílio Monteiro Alves. "Nunca podemos falar que estamos fechados, mas até o Mundial não há mais janela. Estamos satisfeitos com o elenco e no mercado interno não há nada previsto", afirmou.

O volante Guilherme, da Portuguesa, única opção de reforço no País, está descartado pela postura nada amigável da Lusa, que não se mostrou interessada em negociar o jogador.

No Corinthians, foram seis baixas no elenco e duas chegadas, o que supõe falta de reposição. Mas Guerrero chegou para cumprir o papel de Liedson e Martínez, além de jogar como Willian e Gilsinho, também pode aparecer na vaga de Alex.

Douglas, destaque na vitória sobre o Flamengo, também é apontado como um substituto para Alex, que foi para o Catar.

Os zagueiros Paulo André e Wallace podem suprir a saída de Castán e, na esquerda, para o lugar de Ramón, o clube aposta no menino Denner, da base.

"A gente está satisfeito com o grupo, muito forte e que jamais eu tinha visto jogando dessa forma aqui no País. Na zaga, Wallace e Marquinhos estão vindo bem. Mas reforços são sempre bem-vindos", diz Cássio.

Ao falar de zagueiro, ele refere-se a José Rojas, da La U, que também jogaria na ala esquerda. O atleta foi oferecido ao clube, que fez proposta de cerca de R$ 2 milhões aos chilenos, valor justamente "sugerido" como o pretendido pelo clube vizinho.

Na hora de bater o martelo, porém, o presidente José Yuraszeck disse que a proposta era uma ofensa. Não o liberou e acabou irritando Patrícia Peralta, mulher do jogador, que o chamou de "maricas" e "imbecil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.