Corinthians investe alto em Paulinho

Clube acertou a compra de 50% dos direitos do jogador que pertenciam ao BMG; Inter de Milão pode levá-lo em 2013

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2012 | 03h07

O Corinthians acertou a compra dos 50% dos direitos econômicos do volante Paulinho que pertenciam ao banco BMG. O contrato do jogador foi mantido até o dezembro de 2015. O valor que o clube pagou ao banco não foi divulgado, mas o Estado apurou que BMG havia estipulado um preço de 5 milhões (cerca de R$ 12,6 milhões).

O Corinthians, porém, repassará ao banco um valor bem abaixo dessa quantia e, em contrapartida, cederá ao parceiro os direitos econômicos de outros atletas de seu elenco.

BMG e Corinthians têm uma longa parceria. Dividem direitos de outros atletas e o banco tem o costume de usar o clube como uma vitrine.

O Audax-SP, que é ligado ao Grupo Pão de Açúcar, manteve em seu poder os outros 50% dos direitos econômicos do jogador. O acordo entre Corinthians e BMG foi avalizado pelo clube.

Assim que o contrato de compra for assinado, Paulinho será registrado como jogador do Corinthians - até hoje legalmente ele tem vínculo com o Coimbra, clube de Minas Gerais que funciona como "hospedeiro" do banco BMG.

A multa rescisória de Paulinho também vai aumentar. O valor que era de aproximadamente 6 milhões (aproximadamente R$ 15,2 milhões) subirá para algo em torno de 15 milhões (cerca de R$ 38 milhões).

Toda essa reengenharia, no entanto, não significa que Paulinho não será vendido no fim do ano para o exterior - o que é certo é que continua no Corinthians até a disputa do Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão.

Após a conquista da Libertadores, a Inter de Milão oficializou uma proposta de compra pelo volante no valor de 8,5 milhões (R$ 21,5 milhões).

O Corinthians, que teria direito apenas a 10% do negócio, convenceu o jogador a continuar no clube. Paulinho recebeu um bom aumento salarial e passou a ganhar R$ 350 mil por mês.

Depois disso, começaram as negociações para compra dos 50% dos direitos econômicos de Paulinho. O Audax-SP também participou das negociações e não se indispôs com a transação entre Corinthians e BMG.

O que o Corinthians quis ao comprar metade dos direitos de Paulinho foi se proteger de uma nova proposta, que certamente virá no fim do ano.

Na Itália, foi divulgada uma outra investida que a Inter teria feito ao clube por Paulinho, que teria até mesmo acertado a transferência para o clube de Milão para o começo 2013. Corinthians e jogador negam esse acerto.

Ataque indefinido O técnico Tite não pôde definir o time que enfrenta o São Paulo. Paolo Guerrero, que se recupera de torção no tornozelo direito, é dúvida. Emerson retorna ao time, mas pode começar no banco de reservas porque está sem ritmo de jogo. Outras opções são Romarinho e Martínez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.