Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Corinthians joga pressão no Palmeiras

Vitória fácil por 2 a 0 em cima da Portuguesa deixa time de Tite na liderança isolada do Estadual e obriga Alviverde a derrotar o Oeste hoje no Pacaembu

FÁBIO HECICO, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2012 | 03h00

Os clássicos parecem deixar o Corinthians elétrico. Depois de bela apresentação diante do São Paulo, a equipe voltou a mostrar um eficiente futebol ontem, diante da Portuguesa, no Pacaembu. Sem muitos sustos atrás e criando boas chances de gol na frente, a equipe bateu a Portuguesa, por 2 a 0, e dorme isolado na liderança do Paulista.

O Alvinegro, que jogou em casa apesar de o mando ser da Lusa, soma 23 pontos diante de 20 do Palmeiras, que esta noite recebe o Oeste e, se confirmar o favoritismo, volta ao topo pelo saldo de gols.

Mas a chance de dominar a ponta na próxima rodada é grande pela composição da tabela. O Corinthians enfrenta o Botafogo, que luta contra o rebaixamento e vem sendo presa fácil, sábado, no Pacaembu. Já o arquirrival tem o clássico com o São Paulo, domingo, em Prudente.

Com concorrência enorme no elenco, principalmente do meio para a frente, foram os coadjuvantes Willian e Ramirez que garantiram o sétimo triunfo no Estadual. Anotaram os gols para mostrarem a Tite que também são candidatos às poucas vagas.

Com a recuperação de Adriano, a chegada de Douglas e o ressurgimento de Jorge Henrique, ausências ontem, cada 90 minutos viraram uma competição à parte. E Willian e Danilo é quem mais parecem aproveitar ao máximo cada minuto em campo. O atacante marcou nos dois últimos jogos, garantindo as vitórias importantes. O meia, com seu ritmo cadenciado, mas obediência tática fora do comum, parece sair na frente de Alex para ser parceiro de Douglas.

Danilo marca, arma, não erra passes e ainda dá assistências, como a de ontem para a abertura do placar. Mostrando frieza após cruzamento, ao invés de finalizar, rolou para trás, na pequena área, para Liedson fazer o corta-luz e Willian estufar as redes de Weverton. A Lusa quase não chegou ao gol de Júlio César. Liedson, duas vezes, Alex e Willian tiveram boas chances para ampliar.

Bom treinador que é, Jorginho percebeu a inoperância de seu ataque e trocou em dose dupla para a fase final. Ananias e Ricardo Jesus entraram e colocaram fogo no jogo, equilibrando-o.

A facilidade corintiana já não existia mais e os sustos começaram a dar o tom. Júlio César teve de "sujar" o uniforme. Fez duas defesas importantes.

O Corinthians não se intimidou, tocou a bola sem pressa, sua marca registrada, e logo estabeleceu a ordem. Willian carimbou o travessão e após uma bela arrancada de Ramirez, o Corinthians definiu o triunfo. Ele passou para Willian, que serviu Liedson. O goleador limpou e bateu. No rebote, o peruano garantiu o 2 a 0.

Gols: Willian aos 29 minutos do primeiro tempo e Ramirez aos 33 do segundo.

PORTUGUESA (4-4-2): Weverton; Luís Ricardo, Gustavo, Rogério e Rai (Leandro Silva); Guilherme, Maylson, Léo Silva e Henrique; Wilson Jr. (Ananias) e Danilo (Ricardo Jesus). Técnico: Jorginho.

CORINTHIANS (4-4-2): Júlio César; Weldon, Chicão, Leandro Castán (Wallace) e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex (Ramirez) e Danilo (Edenílson);

Willian e Liedson.

Técnico: Tite.

Juiz: Leonardo Ferreira Lima.

Cartões amarelos: Alex e Rogério.

Renda: R$ 188,070,00.

Público: 6.167 pagantes.

Local: Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.