Corinthians lamenta ''1º tempo ruim''. Dentinho se despede

O goleiro Júlio César deixou o campo correndo, sem querer papo. Chicão, com cara de poucos amigos, também optou pelo silêncio. Os corintianos que falaram sobre a perda do título na Vila Belmiro foram unânimes em encontrar a justificativa: a péssima apresentação no primeiro tempo.

Bruno Deiro, Fábio Hecico e Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2011 | 00h00

"Acabamos pagando pelo primeiro tempo, no qual jogamos mal", disse o zagueiro Leandro Castán, com razão. O Corinthians não fez nada na etapa inicial, chegando apenas num chute de Jorge Henrique, por cima.

"Merecíamos melhor sorte na segunda etapa. A equipe não se entregou, foi para cima, pressionou", afirmou o lateral-esquerdo Fábio Santos. "Realmente deixamos a desejar na primeira etapa. Temos de dar os parabéns pelo que a equipe fez e também para o Santos, que jogou bem."

O atacante Liedson, que dividiu a artilharia com Elano, seguiu a linha dos companheiros. "O importante é que fizemos um bom jogo. Não foi suficiente para ganhar do Santos e sermos campeão, mas o grupo está de parabéns, pois realizou uma boa competição e também merecia ser campeão", falou. "Agora é continuar trabalhando e entrar com tudo no Brasileiro."

A equipe se reapresenta amanhã. Provavelmente sem Bruno César e Dentinho. O atacante falou ontem em tom de despedida. "Ainda não está fechado, estamos negociando. Se foi o último jogo, não foi do jeito que eu queria", discursou o prata da casa que nada fez no ano e deve trocar o Parque São Jorge pelo frio da Ucrânia, no Shakhtar Donetsk. "O Dentinho deve fechar durante a semana", revelou o presidente Andrés Sanchez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.