Corinthians mostra novas caras à Fiel

Reforços estreiam contra Estudiantes, no Pacaembu

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

17 de janeiro de 2009 | 00h00

Não vale pela primeira rodada de uma competição continental. Tampouco reverterá em algum troféu para o clube em caso de vitória. Mas o amistoso contra o Estudiantes, às 16h20 (com Globo), será uma oportunidade para o técnico Mano Menezes mostrar o que pretende com a equipe do Corinthians antes da estreia no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil, competições do primeiro semestre. E uma chance para o torcedor se acostumar às caras novas do time, que ainda espera a recuperação do astro Ronaldo."É um amistoso, mas tem exigência", afirma o técnico. "Quando enfrentamos grandes clubes, há necessidade de entrarmos mais concentrados. É uma grande equipe do futebol argentino e uma vitória sempre dá um gostinho bom para iniciar a temporada." Jogar contra um clube argentino já dará aos corintianos uma pequena amostra de Taça Libertadores, competição para a qual a classificação é a prioridade de 2009. E também ajudará Mano a moldar uma nova forma de atuar: com mais pegada, a partir da escalação de dois volantes - na Série B, costumava escalar apenas um de ofício -, bem ao feitio argentino. O técnico é um admirador confesso do futebol praticado às margens do Rio da Prata."Eles (os argentinos) têm a parte tática muito desenvolvida", esclarece. "A tática é o mais importante no futebol de hoje, com este equilíbrio todo. Estes jogos proporcionam aperfeiçoar um pouco esta questão."O jogo vai marcar a primeira apresentação dos novos contratados Túlio e Jorge Henrique, ex-Botafogo, e Souza, ex-Panathinaikos, no Pacaembu, com a camisa corintiana. Os três iniciam a partida como titulares. A principal estrela da festa, porém, ficará do lado de fora. O astro Ronaldo pisará no gramado, mas apenas para participar da festa que será armada no reencontro com a Fiel. "Ele está consciente desta limitação momentânea", explica Mano Menezes. "Mas a cada dia há um ganho na sua preparação. Controlar a ansiedade faz parte da minha responsabilidade como treinador e da dele como jogador."O jogo servirá também para a torcida encontrar um antigo sonho de consumo do clube: Verón. O meia, que chegou a ser cogitado no Parque São Jorge este ano, é o capitão do Estudiantes e estrela confirmada no Pacaembu. "Todos vamos ter uma satisfação muito grande de vê-lo jogar, mas não podemos dar espaço", diz Mano. Embora haja uma grande ansiedade dos jogadores em se reencontrar com a torcida, a Fiel parece que ainda não assimilou a festa. Apenas 12.600 ingressos foram vendidos antecipadamente para a partida, o que causou bastante decepção à diretoria corintiana. Mesmo com a pouca procura, o amistoso terá transmissão pela televisão e o Corinthians conseguiu capitalizar com a festa. Em um negócio de ocasião, vendeu a cota de patrocínio da camisa e do calção para a Ford, a Vivo e a Locaweb. Também lucrou com as placas de publicidade que serão afixadas na beira do campo. Mas ainda não encontrou um patrocinador para toda a temporada. A demora já impacienta a direção, que precisa pagar a primeira parcela do empréstimo do zagueiro Escudero. O jogador é esperado na terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.