Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Corinthians passeia diante da Ponte

Time de Mano Menezes faz 3 a 0, no Pacaembu, e soma mais 3 pontos na caminhada rumo à Série A

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

20 de setembro de 2008 | 00h00

Firme rumo à Série A caminha o Corinthians. A Ponte Preta estava sem perder havia três partidas e se candidatava a ser uma rival perigosa, mas o que se viu no Pacaembu foi um passeio corintiano. De novo. O líder jogou bem e fez fáceis 3 a 0 no time de Campinas. A semana anterior à partida teve polêmicas. José Luiz Carbone, coordenador de futebol ponte-pretano, tentou desestabilizar o adversário ao insinuar que há um esquema para favorecer o Corinthians na Série B. Tudo porque os campineiros foram para o jogo de ontem com o desfalque do volante Deda, expulso ante o Marília. A provocação, porém, não surtiu efeito. Faltou eco no lado adversário. O técnico Mano Menezes preocupou-se apenas em acertar seu time, escalado pela primeira vez com o ataque considerado ideal: os meias Douglas e Morais na armação de jogadas para os atacantes Dentinho e Herrera. Paulo Bonamigo, o técnico da Ponte Preta, escalou um time com um esquema parecido ao corintiano, bastante ofensivo também. E a postura das duas equipes resultou em uma partida aberta, com inúmeras chances de gol. Os visitantes levaram perigo principalmente nas jogadas aéreas e de bola parada, enquanto o Corinthians buscou a frente com o toque refinado dos meias Douglas e Morais.A equipe campineira até conseguiu conter a dupla alvinegra, mas deu espaço para os dois laterais corintianos. Alessandro e André Santos chegavam ao ataque com facilidade. Numa bobeada de Jairo na saída da defesa, André tomou a bola, fez jogada com Dentinho e chegou à linha de fundo, de onde encontrou Chicão livre no meio da área: 1 a 0 para o Corinthians. "A marcação estava boa, mas mesmo assim conseguimos criar", explicou o lateral-esquerdo André Santos, destaque da partida. "O pessoal do meio-de-campo ajudou e cheguei mais lá na frente."Logo no início da segunda etapa, o zagueiro Gum piorou as coisas para a Ponte. Depois de fazer falta em Dentinho, foi para cima do árbitro Wagner Tardelli de Azevedo, reclamou e acabou expulso. Se com 11 para cada lado, o Corinthians já se sobrepunha, com um a mais em campo dominou completamente. Uma vez depois da outra chegou ao gol de Aranha com chances claríssimas de marcar. Demorou, mas Morais, aos 43 minutos, anotou o segundo gol corintiano e o primeiro dele na equipe depois de jogada de Herrera. "Não via a hora de marcar meu golzinho", contou o meia. Um minuto depois, jogada semelhante, de Herrera para Douglas: 3 a 0. Vitória tranqüila. Os corintianos só esperam a hora de subir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.