Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Corinthians põe hegemonia à prova

Nos últimos quatro anos, clube colecionou títulos e perdeu só uma vez para o São Paulo, que tenta se reencontrar como vitorioso

PAULO GALDIERI , VITOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2012 | 03h03

É voz corrente e pensamento consagrado dizer que o campeonato de pontos corridos tem na sua classificação a justiça traduzida em números. Mas no que diz respeito a Corinthians e São Paulo a coisa não é bem assim.

Melhor time paulista na tabela, o São Paulo vive o paradoxo de ser, entre os grandes do Estado, o mais pressionado por resultados. Ainda em busca de uma regularidade que nem mesmo a troca de técnico foi capaz de lhe dar, o time confia que uma vitória no clássico que fecha o primeiro turno pode ser a chave para o início de um período mais tranquilo e promissor.

Já o Corinthians não conseguiu repetir até agora o que fez nas últimas duas campanhas no Nacional e ocupa posição intermediária na tabela. Mas ainda vive lua de mel pelo título da Libertadores e sob a expectativa de um voo ainda mais alto no Mundial.

É nesse clima que os dois se encontram para o clássico de hoje, às 16h, no Pacaembu. Embora a tabela aponte o contrário, o Corinthians é o favorito a vencer o clássico que tem visto uma hegemonia corintiana nos últimos quatro anos e que no meio da década passada foi do Tricolor.

Nos últimos quatro anos, a única vitória são-paulina (em 12 encontros) foi em 2011, dia do gol 100 de Rogério Ceni. Antes e depois disso, muita decepção se acumulou. No Pacaembu, palco de hoje já se vão seis confrontos em que o resultado é sempre o mesmo: vitória alvinegra.

Coincidência ou não, a hegemonia no clássico tem acompanhado também uma boa fase administrativa e coroada com títulos seguidos. Entre 2005 e 2007, o São Paulo era o modelo e o Corinthians viveu sua fase mais crítica na história. Agora é a vez do Timão ser o clube invejado.

Para tentar evitar que a história continue igual, Ney Franco conta com Luis Fabiano, Lucas e Rogério Ceni, pela primeira vez juntos na temporada. E também com mudanças táticas. Com o 4-4-2 no lugar do 3-5-2, o São Paulo espera neutralizar o Corinthians que, por sua vez, confia no que vem dando muito certo: marcação forte, meio de campo ágil e criativo, e um ataque preciso.

Em um clássico cujos resultados refletem a situação nos bastidores dos clubes, hoje é mais um chance para conferir para onde a gangorra vai pender.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.