Corinthians promete jogo duro, mas leal, com Valdivia

Zagueiros alvinegros garantem que o astro chileno do Palmeiras não terá espaço e que não levará ?pancadas?

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

27 de fevereiro de 2008 | 00h00

Vanderlei Luxemburgo trava guerra com a FPF por causa de Valdivia. Para o técnico palmeirense, os árbitros ignoram as faltas cometidas no chileno. No Corinthians, o meia também é assunto. E a promessa dos defensores é que ele não terá o que comemorar no clássico de domingo, no Morumbi. Querem pará-lo, mas sem dar motivos para as reclamações.Com marcação especial? "O Mano (Menezes, técnico) não costuma adotar este expediente. Mas o Valdivia merece atenção, é muito perigosos e define", enfatiza o zagueiro e capitão William, evitando a todo custo comentar a fama de cai-cai do meia. "No espaço que ele estiver, temos de marcar bem de perto, não dar espaço para ele pensar, pois sabe pifar um jogador (deixá-lo em situação de gol)", recorda. O discurso de não dar armas ao oponente acaba quando lhe perguntam como fazer para parar um ? chorão?. "A gente deixa ele chorar." As indiretas não param. "Sei que a nossa equipe é uma das que menos fazem faltas", diz William. "Vem marcando bem, sem usar este expediente, numa média de 17 contra 40 dos rivais."William comedido, André Santos solto. Para o lateral esquerdo, Valdivia é mesmo um simulador de faltas. "De tanto ele falar que apanha, todos já vão batendo mesmo. Realmente ele cai um pouco, se joga, simula. Mas já vi também muitos jogos em que os jogadores chegam mais brutos nele", diz. "Se ele engana o juiz, faz parte. Ele faz isso para ajudar o time dele", enfatiza. "Temos de saber que ele é qualificado e merece toda a nossa atenção."DE OLHO NO APITOO Corinthians queria ver Paulo César de Oliveira apitando no domingo. Terá de se contentar com Wilson Luiz Seneme, segundo no ranking da FPF (e da Fifa), ou Rodrigo Braghetto, o 13º. O nome sai hoje, às 18 horas."Hoje, se crucifica a arbitragem por causa de 20 centímetros. Isso é complicado. Só queremos alguém que não prejudique ninguém", fala William. "Tem de estar com a melhor das intenções, sem pender para nenhum lado." A FPF disponibilizou 68.137 ingressos para o jogo e 9.900 já foram comercializados até ontem.BANCO DOS RÉUSO presidente Andrés Sanchez irá a julgamento amanhã, no Rio, pelo fato de o Corinthians ter atrasado o início do jogo da última rodada do Brasileiro de 2007, diante do Grêmio.O dirigente ainda aguarda uma notificação da Justiça a respeito das investigações do Deic, sobre a administração anterior do clube, no caso de notas frias. O juiz Marcelo Semes, da 15ª Vara Criminal, acredita que o resultado será enviado à Justiça em duas semanas. Os valores desviados já atingem quase R$ 2 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.