Corinthians se impõe com autoridade

No reencontro com sua torcida, o campeão da América não dá a mínima chance ao Tijuana, se reconcilia com a vitória e pede passagem em busca do bi

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2013 | 04h21

O Corinthians está mais vivo do nunca na Libertadores da América. Venceu ontem o Tijuana por 3 a 0, foi a sete pontos e se manteve com chance de conquistar a primeira posição do Grupo 5.

O jogo que marcou a volta da torcida alvinegra à competição, no Pacaembu, só não foi perfeito porque Alexandre Pato foi substituído ainda no primeiro tempo. Ele sentiu um incômodo muscular (leia mais na pág. E2).

Logo antes de sair da partida, Pato deixou sua marca, aos 25 minutos. Guerrero fez o segundo aos 35 e Paulinho fechou o placar no segundo tempo, aos 36.

Esses gols traduziram a superioridade técnica de um time que estava "mordido" porque havia sido derrotado pelos mexicanos uma semana antes, no gramado sintético de Tijuana.

O Corinthians recuperou seu melhor futebol principalmente no primeiro tempo, quase perfeito. Marcou por pressão no campo do adversário, buscou o gol desde o primeiro minuto e encontrou no lado direito do ataque a sua melhor arma.

Nesse setor, Renato Augusto deu as cartas e construiu grandes jogadas com Alessandro, que ajudou muito o ataque, e também com Paulinho.

O gol de Pato, aliás, deve ser creditado em boa parte a Renato Augusto. Foi de seus pés que saiu um tirambaço que bateu três vezes na trave antes de o atacante empurrar a bola para o gol.

E Renato Augusto começou ainda a jogada do segundo gol ao passar a bola para Alessandro. Do lateral saiu o cruzamento para Guerrero marcar 2 a 0.

Ralf, um leão no meio de campo, anulou boa parte das jogadas do Tijuana, que tentou jogar nos contragolpes. Mas Fidel Martínez e Riascos, heróis do time em Tijuana, não acharam espaço para chegar ao gol de Cássio.

O segundo tempo reforçou o domínio corintiano - o time trocava passes e conservava a posse da bola. O Pacaembu já gritava "olé" aos 30 minutos.

A vaga nas oitavas pode chegar no próximo jogo, contra o Millonarios, na Colômbia. A luta pelo bi ganhou força ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.