Corinthians só empata no ABC

Líder da Série B fica no 1 a 1 com o Santo André, mas segue invicto

Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

13 de julho de 2008 | 00h00

Terminou empatado o reencontro entre Corinthians e Marcelinho Carioca. O time líder invicto da Série B do Brasileiro foi a Santo André, ontem à tarde, e ficou no 1 a 1 com o time da casa. O eterno ídolo da torcida corintiana abriu o placar, mas, tímido, não festejou. ''É muito duro fazer gol no Corinthians'', disse o jogador, de 37 anos, que vestiu a camisa corintiana após o jogo e foi até perto da arquibancada, onde foi bastante aplaudido pelos mais de dez mil torcedores.''O Corinthians é minha vida, minha história, meu amor'', disse Marcelinho Carioca, no intervalo, quando aproveitou para explicar o seu gol de cabeça, que surgiu graças a um erro total da zaga corintiana. ''Tudo que consegui no futebol devo ao Corinthians, mas quando o juiz apita o início do jogo, preciso ser profissional, ético e lutar pelo Santo André, que me resgatou para o futebol.'' Este foi o terceiro gol de Marcelinho contra o Corinthians. Ele marcara um, em 1993, quando ainda atuava pelo Flamengo, e outro em 2002, quando vestiu a camisa do Vasco. Foram nove anos, em três passagens, pela equipe do Parque São Jorge e 206 gols marcados e dez títulos.Com o empate, o Corinthians alcança os 27 pontos e possui seis de vantagem sobre o Juventude, segundo colocado. O time do técnico Mano Menezes volta a campo no próximo sábado, no Pacaembu, para enfrentar o Bahia. O zagueiro Chicão recebeu o terceiro cartão amarelo e cumprirá suspensão.O Corinthians começou o jogo de ontem forçando a marcação na saída de bola do Santo André, mas pouco exigia do goleiro Neneca. Aos 26 minutos, Eduardo Ramos recuou mal, Chicão e Felipe se chocaram e bola sobrou para Marcelinho Carioca, que, esperto, tocou de cabeça para o gol. A desvantagem no placar abalou o time corintiano, que viu Neneca fazer duas boas defesas e Dentinho quase empatar de calcanhar.O Corinthians voltou pior para o segundo tempo, mas mesmo assim teve duas boas chances com Dentinho. O Santo André concentrou suas jogadas pelo lado esquerdo e levou perigo ao gol de Felipe.Parecia que a invencibilidade na Série B poderia cair, ainda mais quando Dentinho, infantilmente, foi expulso, aos 28 minutos. Mas um chute de fora da área de Wellington Saci, que entrara no lugar do omisso Lulinha, deu o empate.Aos 38 minutos, um lance pouco comum no futebol. Marcelinho Carioca foi substituído e deixou o campo aplaudido por todo o estádio. ''El, el, el, Marcelinho é da Fiel'', gritaram os corintianos.O Corinthians ainda poderia ter conseguido a vitória, se Herrera não errasse uma cabeçada e se o juiz Guilherme Cereta tivesse anotado pênalti no atacante argentino no último minuto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.