Corinthians tenta largar na frente

Missão do time é abrir boa vantagem contra o Inter no Pacaembu, antes do confronto decisivo em Porto Alegre

Fábio Hecico e Elder Ogliari, O Estadao de S.Paulo

17 de junho de 2009 | 00h00

Ronaldo com o dedo indicador esticado, Dentinho beijando os antebraços, Chicão mordendo o escudo do time. Ou Jorge Henrique, Cristian e Elias correndo para os alambrados. Comemorações clássicas de gols que o corintiano espera ver hoje à noite, diante do Internacional, no jogo de ida da decisão da Copa do Brasil. Para o duelo, que começa às 21h50, a ordem é abrir vantagem diante dos rivais, fortes no Beira-Rio, palco do jogo decisivo, em 1º de julho. Acompanhe ao vivo o primeiro jogo da final da Copa do Brasil, às 21h50"Um bom resultado seria 7 a 0, mas dificilmente alguém vai conseguir numa final", afirma o zagueiro e capitão William. "Qualquer vitória diante do Internacional será uma boa vantagem, pois, em final, tudo a seu favor é válido." O técnico Mano Menezes não admite um time com medo diante dos gaúchos. "Nessa hora tem de ter ambição pelo título. E é a condição que vamos levar para o jogo." A ordem é sufocar para levar o time à Taça Libertadores de 2010. "O 0 a 0 só é bom quando você faz o melhor e não consegue marcar. Não podemos jogar por um 0 a 0 dentro de casa, sem querer construir uma vitória", disse o técnico, que vetou a entrada da imprensa e de torcedores no treino de ontem.Na atual Copa do Brasil, a equipe ainda não foi vazada no Pacaembu e espera manter a regularidade esta noite. "O mais importante é não tomar gols. E, se vencermos, melhor ainda", disse Ronaldo. O Fenômeno deve ter a seu lado Dentinho e Jorge Henrique, que mostrou no rachão ter boa condição de jogo. Já Dentinho ficou fora da atividade: foi tratar das dores no tornozelo direito. "O que posso garantir é que ele joga", diz Mano. A maior dúvida é quem vai ocupar a ala esquerda no lugar de André Santos, que está servindo à seleção. "Tenho três opções: Marcelo Oliveira, Wellington Saci e Diego. Um joga." Marcelo aparece em vantagem.No Inter, o técnico Tite optou pelo mistério para escalar o time. A equipe gaúcha não terá quatro titulares importantes: o atacante Nilmar e o lateral esquerdo Kléber servem à seleção, o meia D?Alessandro se recupera de tendinite e o lateral-direito Bolívar cumpre suspensão. O técnico, porém, admitiu que não haverá surpresas: o meia Andrezinho e o atacante Alecsandro devem começar entre os titulares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.