Corinthians toma conta de São Paulo

Apesar da constante chuva, corintianos foram a todos os lugares com camisas, bandeiras e faixas do finalista da Libertadores

O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2012 | 03h06

A chuva constante que castigou a cidade de São Paulo ontem não tirou dos corintianos o entusiasmo para festejar a inédita conquista da vaga na final da Taça Libertadores. Em muitos pontos da capital paulista foi possível ver a alegria dos torcedores, após o empate, por 1 a 1, diante do Santos, anteontem à noite, no Pacaembu.

Fachadas de prédios e casas, muros, lojas, padarias, mecânicas, em qualquer lugar o distintivo do time do Parque São Jorge ganhou um espaço especial. Executivos trocaram as camisas de seda pela do Corinthians. Milhares delas puderam ser vistas. Conforme o tipo da camiseta dava-se para se ter uma ideia do poder aquisitivo do torcedor. Uns exibiram os modelos roxo ou grená, que são mais caros; outros ostentavam relíquias flagradas por causa dos antigos patrocinadores do clube. Os mais antigos eram da época em que o Corinthians foi campeão paulista em 1997, quando Túlio Maravilha era o artilheiro do time.

O buzinaço que tomou conta da cidade logo após o fim do jogo ainda podia ser notado nas primeiras horas da manhã. Sempre acompanhado de gritos: "Vai Corinthians!"

Ricardo Torres, de 22 anos, balconista de uma drogaria, ganhou folga no trabalho. "Não teve muita gozação. Quando cheguei lá, me mandaram para casa, pois me deviam uma folga." Mas no trajeto até o emprego surgiu a rivalidade com os "inimigos". "Muita gente, que nem me conhece, mexeu comigo. Uns gritavam "vai Corinthians", outros apostaram que vamos perder na final", disse o torcedor.

Renato Ramalho, de 37 anos, afirmou que foi difícil dormir. "Eu faço parte da Gaviões da Fiel e sempre vou aos jogos. Cheguei em casa às 3h30 e às 8h já estava de pé para trabalhar. No metrô só se falava disso, da nossa classificação", contou o técnico de comunicação, que disse ter confiança neste time desde antes de a Libertadores começar.

As comunidades no Facebook também se deliciaram com a eliminação santista. Em um dos posts, uma caricatura de Neymar aparece chorando. E pede-se: soletre Santos. A resposta: e-l-i-m-i-n-a-d-o. O craque santista aparece em outro post com o título "desaparecido". E o texto: "Desapareceu na quarta-feira, dia 20 de junho, por volta das 22 horas. Deveria ter ido à semifinal contra o Corinthians, mas ninguém o viu."

Em outro, dois bebês estão lado a lado. Um com o macacão do Corinthians sorri, enquanto o santista chora.

Teve também aqueles que se limitaram a festejar a classificação corintiana sem se preocupar em cutucar o adversário. Uma das mais bonitas mostra uma criança vestida com um capuz com o nome do Corinthians, ao lado do distintivo do clube com o dedo indicador na boca, pedindo silêncio. "Não diga nada. Apenas compartilhe."

CORINTHIANS. DEFINE VENDA DOS INGRESSOS PARA A DECISÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.