Corinthians vai pôr até 26 na rua

São 15 com o contrato vencendo no dia 31 e outros 11 que decepcionaram

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

04 de dezembro de 2007 | 00h00

Lista de dispensa não, mas uma enorme e profunda reformulação. É dessa forma que a diretoria corintiana está trabalhando para reorganizar o elenco para 2008. Dos 35 jogadores do atual grupo, apenas nove têm a certeza de que continuarão. Os outros 26 já sabem que podem começar a arrumar as malas e buscar novos rumos, pois dificilmente vão convencer de que ainda têm algo a dar pelo time."O contrato de muitos está acabando, mas ninguém vai ser dispensado", disse o presidente Andrés Sanchez, esforçando-se para esconder o inevitável, em entrevista coletiva, ontem. Queria preservar os jogadores, mas acabou praticamente descartando a renovação de Iran, Marinho, Edson, Aílton, Rafael Fefo, Vampeta, Betão, Bruno Octávio, Fábio Braz, Arce e Júnior Negão. Todos têm vínculo apenas até o dia 31 e ainda não foram procurados. Finazzi, Júlio César e Moradei, também com contrato até o fim do mês, correm por fora e podem ficar.Havia a vontade de Andrés em renovar com Vampeta e Betão, mas parece que a pressão da torcida vai prevalecer. Ontem, cerca de 100 integrantes da Gaviões da Fiel pediram suas saídas em coro. "Ai que bom seria, se o Vampeta, voltasse pra Bahia" e "Betão, fora do Timão", foram as cantorias.O problema da diretoria, contudo, está em outro ponto: Andrés não sabe o que fazer com alguns atletas com vínculos longos, casos de Clodoaldo, Ricardinho, Cadu, Wilson e Gustavo Nery, entre outros. O lateral-esquerdo deixou o dirigente "decepcionado" por não participar das rodadas finais do Nacional, alegando estar contundido. O dirigente tentará, de forma amigável, solicitar a estes jogadores que achem clube para serem emprestados em 2008.Wilson virou ?dispensável? também por fugir da guerra da rodada final. É acusado de forjar possível simulação de contusão para a decisão do Olímpico, na qual o time precisava vencer o Grêmio para escapar do rebaixamento. Pessoas próximas do presidente dizem que ele se magoou por ver alguns jogadores "amarelarem na reta final??.O atacante Everton Santos, em recuperação de uma fratura na clavícula, está nos planos do Sertãozinho para a disputa do Campeonato Paulista. Mas reluta em aceitar trocar o Corinthians pela equipe do interior. "Aqui tem mais visibilidade. Minha vontade é a de permanecer e ajudar a reerguer a equipe na Série B. Também tive culpa no rebaixamento e agora quero ajudar a equipe a dar a volta por cima", disse.Não deve ser atendido. Assim como muitos companheiros. Chateada com a falta de ambição e carência tática de grande parte do elenco, a diretoria trabalha para anunciar, antes do próximo ano, um pacotão de reforços para tentar acalmar a revoltada torcida. Rafinha e Lima (leia ao lado) foram confirmados ontem. Chicão, Leonardo e Bóvio negociam. A chegada do ex-zagueiro Antônio Carlos, novo gerente de Futebol, e de Eli Werdo, diretor de Futebol, servirão para agilizar as contratações."Vamos buscar jogadores que queiram vestir a camisa do Corinthians. E que se identifiquem com ela", falou Andrés. "Traremos bons reforços, podem esperar", seguiu Raul Corrêa da Silva, vice financeiro. NA BERLINDAContratos que vencem dia 31 e não devem ser renovados Marcelo, Marinho, Iran, Edson, Aílton, Rafael Fefo, Vampeta, Betão, Bruno Octávio, Fábio Braz, Arce e Júnior NegãoCom contrato no fim, mas que ainda podem ficar Finazzi, Júlio César e MoradeiJogadores com contrato mais longo e que estão em baixa Amaral (12/2008), Cadu (6/2012), Gustavo Nery (2/2009), Héverton (12/2008), Zelão (4/2011), Clodoaldo (11/2011), Wilson (6/2010), Carlão (12/2008), Carlos Alberto (5/2010), Éverton Santos (5/2012) e Ricardinho (1/2009)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.