Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Corinthians vai ter maratona de 17 partidas em 57 dias

Sequência do atual campeão mundial começa domingo, no clássico com o Palmeiras pelo Estadual

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2013 | 02h07

SÃO PAULO - O Corinthians vai chegar ao clássico de domingo mais "inteiro" que o Palmeiras, que hoje estreia na Libertadores contra o Sporting Cristal. Esta será a última semana livre que a equipe de Tite terá até a metade de abril.

O duelo pelo Campeonato Paulista marca o início de uma maratona de 17 jogos em 57 dias. Esse período engloba todos os jogos da fase de grupos da Taça Libertadores e praticamente toda a primeira fase do Campeonato Estadual.

O problema maior são as viagens previstas na Libertadores. O Corinthians vai jogar na Bolívia, no México e na Colômbia.

A estreia do time na competição acontece na próxima semana, dia 20, na cidade de Oruro, na Bolívia. O adversário é o San Jose, além de uma altitude de 3.750 metros acima do nível do mar.

Após a partida, está previsto um rodízio entre titulares e reservas para a disputa da competição menos importante, o Estadual. Quatro dias depois de jogar contra o San Jose, o Corinthians enfrenta o Bragantino pelo Paulistão fora de casa.

"Acredito que voltando da Bolívia, ele (Tite) deva tirar o pessoal para jogar no domingo, até porque a viagem é muito desgastante, o jogo será na altitude na quarta e o time chega na quinta. Para jogar já no domingo, ele deve poupar jogadores", disse o lateral-esquerdo Fábio Santos.

Como o desgaste físico dos atletas neste início de temporada é maior, poupar jogador significa evitar o número de lesões. "No começo de temporada ninguém está com a musculatura firme para aguentar esse número de jogos", diz o lateral-esquerdo.

As viagens na Libertadores também devem atrapalhar a vida do Corinthians nos clássicos do Paulistão. A mais longa delas, para Tijuana, no México, acontece logo depois da partida contra o Santos, na Vila Belmiro.

Mas a análise da comissão técnica é que, mesmo poupando alguns titulares em jogos pelo Paulista, o time consiga ficar pelo menos entre os quatro primeiros colocados e avançar à segunda fase no Estadual.

Força máxima. De olho na estreia na Libertadores, Tite vai escalar força máxima no clássico contra o Palmeiras. O técnico aposta no time que foi campeão mundial - a exceção ainda é Chicão, que se recupera de uma artroscopia no joelho esquerdo.

Já Cássio retorna ao gol - será o primeiro jogo dele depois da final contra o Chelsea, em Yokohama, dia 16 de dezembro.

A ideia é que Tite mantenha o trio de atacantes Jorge Henrique, Guerrero e Emerson Sheik. É a formação que jogou a final do Mundial e que atuou no último jogo no Paulistão, no empate por 2 a 2 contra o São Caetano.

Alexandre Pato continua no banco de reservas, porque ele ainda está em processo de recuperação física e também porque Tite mostra pulso firme e dá um voto de confiança à equipe que conquistou o Mundial.

O técnico só deve mexer no time quando algum atleta der sinal de declínio técnico - aí Pato pode roubar a vaga de alguém, como a de Emerson Sheik. Renato Augusto, outro jogador contratado para a temporada, também continua como opção. Com três atacantes, ele só entra na equipe se Tite sacar Danilo.

Sobre o clássico, os jogadores evitam falar de favoritismo, apesar da fase conturbada que vive o Palmeiras após o rebaixamento à Série B do Brasileiro.

"O momento do Corinthians é melhor que o da Palmeiras, não tem como esconder, mas já cansei de ganhar clássico quando o outro lado era o favorito e perder quando eu favorito", disse Fábio Santos.

Por outro lado, os jogadores miram uma vitória diante do maior rival para estrear na Libertadores com moral elevado.

"Quando você perde, tem pressão maior no jogo seguinte. Vamos tentar fazer um grande jogo no domingo para ir em alta para a nossa primeira partida na Libertadores", afirmou Cássio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.