Corinthians vence, mas lesões preocupam

Time afasta sina do empate e ganha do Guarani por 1 a 0. Mas Cássio e Renato Augusto saem machucados

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2013 | 02h05

O Corinthians alcançou um de seus objetivos em Campinas. Venceu o Guarani por 1 a 0, acabando com a "síndrome" do empate no Campeonato Paulista.

O resultado aproximou o time dos melhores colocados - com 22 pontos - e deixou o técnico Tite mais aliviado porque a classificação à próxima fase se dará sem sobressaltos.

A construção do resultado, porém, comprovou uma das falhas da equipe nesta temporada. Depois de abrir o placar, o time se vê com chance de matar o jogo e fraqueja na hora H.

Houve outro aspecto negativo e preocupante. Cássio e Renato Augusto deixaram o jogo, ainda no primeiro tempo, contundidos. A lesão do meia é mais grave, muscular, na coxa direita. O goleiro sentiu o quadril.

A saída de Renato Augusto prejudicou o desempenho do time. O Corinthians começou a partida num ritmo bom, fez o gol logo no início com Guerrero e manteve o domínio do jogo.

Renato Augusto saiu aos 35 minutos do primeiro tempo. Sem ele, Tite redefiniu o time. Em vez de dois meias, três atacantes: Emerson, na esquerda, Jorge Henrique, na direita, e Guerrero, enfiado no meio.

Estava formado o trio de atacantes que jogou a final do Mundial contra o Chelsea. Guerrero continua em excelente fase: foi dele o gol, aos cinco minutos de jogo. O mesmo não se pode dizer de Emerson e principalmente de Jorge Henrique.

Quando perdeu Renato Augusto, o Corinthians perdeu também o meio de campo, a chegada forte ao ataque, o chute ao gol. O Guarani melhorou, equilibrou o jogo e foi mais perigoso no segundo tempo.

Emerson não foi mal, mas tampouco esteve brilhante, exceto no lance que originou o gol de Guerrero. Jorge Henrique foi pior. Atuou recuado demais e não conseguiu criar uma só jogada de ataque.

A criação de jogadas, restrita aos pés de Danilo, ficou comprometida - Tite também não tinha Paulinho, machucado.

O reflexo disso: Guerrero ficou a ver navios no segundo tempo. Ele foi obrigado a voltar para buscar jogo. Bem marcado, não conseguiu fazer o "pivô", abrindo espaço para um dos outros atacantes.

Como havia acontecido na partida contra o XV, o Corinthians sofreu pressão do rival. A diferença, ontem, foi que o Guarani não teve competência - não é à toa que está na zona de rebaixamento do Estadual.

Tite ficou com um problemão para resolver: quando tinha encontrado uma formação com dois meias, perdeu Renato Augusto, que deve ficar fora do próximo jogo na Libertadores, dia 3, contra o Millonarios.

Se serve de alento, Alexandre Pato deve voltar ao time nesta semana. Até a partida na Colômbia Tite terá dois jogos (Penapolense e São Paulo) para "achar" outro time titular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.