Corpo de atleta morto do luge chega à Geórgia

O corpo do atleta georgiano do luge morto durante um treinamento para os Jogos Olímpicos de Vancouver chegou nesta quarta-feira no seu país natal. O corpo de Nodar Kumaritashvili chegou em um caixão, coberto pela bandeira de Geórgia, no aeroporto da capital, observado por familiares e amigos.

AE-AP, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2010 | 11h10

Sua mãe, Dodo Kharazishvili, não conseguiu ficar de pé, tendo que ser amparada por familiares e amigos, que lutavam para conter as lágrimas. O atleta de 21 anos será enterrado no sábado, em um cemitério de Bakuriani, uma cidade de 1,5 mil habitantes, localizada na região da Geórgia onde os esportes de inverno são mais populares.

Entre os presentes estava Levan Gureshidze, atleta de luge, que treinava com Kumaritashvili e abandonou os Jogos de Vancouver após a morte do amigo. Ele disse que não suportaria competir após o acidente que tirou a vida de seu companheiro. "Como eu poderia participar da competição depois disso", afirmou, com lágrimas nos olhos.

Outro atleta de Bakuriani, o esquiador Iason Abramashvili, preferiu ficar em Vancouver. "Ele chorou, ele estava sob estresse terrível, mas ele acabou escolhendo ficar e competir pela memória de Nodar", disse Valiko Abramashvili, pai do competidor.

Durante um treino na sexta-feira, Nodar Kumaritashvili saiu da pista perto da linha de chegada ao terminar a curva 16 e se chocou contra um poste de metal quando estava a, aproximadamente, 145 km/h. Apesar da ação dos médicos para salvar sua vida, ele morreu em um hospital pouco depois do acidente.

A Federação Internacional de Luge e membros do comitê organizador dos Jogos de Vancouver disseram que investigação mostrou que o acidente foi resultado de um erro humano. Mikhail Saakashvili, presidente da Geórgia, rebateu a afirmação e disse que o erro de um atleta não deveria causar a sua morte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.