Efe
Efe

Cortada da seleção, Iziane admite ato de indisciplina

Ala da equipe de basquete está fora dos Jogos de Londres após ter levado namorado para dormir na concentração do time

ALESSANDRO LUCCHETTI, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2012 | 20h11

LILLE (França) - Cortada nesta sexta-feira da seleção brasileira feminina de basquete, a ala Iziane admitiu o ato de indisciplina que provocou sua punição. Ela contou que levou o namorado para dormir alguma noites em seu quarto no hotel onde a delegação está concentrada - flagrada, acabou sendo afastada do grupo que vai disputar a Olimpíada de Londres.

"Levei meu namorado para dormir em meu quarto no hotel em algumas noites. Sei que essa atitude foi inadequada, e que esta sanção pune não só a mim quanto todo o trabalho que realizamos nesses meses e ao longo desses anos", disse Iziane, que tem 30 anos e um histórico de problemas disciplinares quando está servindo a seleção brasileira.

Ao anunciar o corte de Iziane, na manhã desta sexta-feira, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) não quis revelar qual tinha sido o ato de indisciplina. Depois disso, porém, a própria jogadora resolveu admitir seu erro publicamente. Ela também disse "lamentar imensamente" e garantiu estar "muito triste com o ocorrido".

Já sem Iziane, que era uma das principais jogadoras do grupo, o Brasil estreou nesta sexta-feira em torneio amistoso que acontece em Lille, na França. E perdeu para a seleção francesa por 67 a 57. "A equipe se comportou bem, diante dos últimos acontecimentos. Buscou a vitória em todos os momentos", avaliou o técnico Luís Cláudio Tarallo.

A principal cestinha do Brasil foi a pivô Clarissa, com 17 pontos marcados - a maior pontuadora francesa, Gruda, também fez 17. Neste sábado, pela segunda rodada do torneio realizado em Lille, a seleção brasileira vão enfrentar a Austrália, que, assim como a França, será uma de suas adversárias na primeira fase da Olimpíada de Londres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.