Craque nasceu para o futebol longe da Costa do Marfim

O astro da companhia da Costa do Marfim, Didier Drogba, não faz parte da "turma do Asec Mimosas". O atacante de 32 anos é um dos quatro jogadores da atual seleção marfinense que foram criados na França. Foi no pais europeu que ele começou a jogar futebol, nas categorias de base do Le Mans.

, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2010 | 00h00

Drogba nasceu em Yapougon, um bairro pobre da capital da Costa do Marfim, Abidjan. Com 5 anos, foi mandado pelo pai, Albert, para Paris. "Eu queria que ele se tornasse doutor. Futebol não dava futuro naquela época", recordou recentemente o ex-bancário Albert. O menino passou a morar com o tio Michael.

A saudade, porém, levou Drogba de volta ao seu país. Só voltaria à França com 9 anos, junto com os pais. Com o tempo, foi tomando gosto pelo futebol e Albert aceitou a "troca de profissão" do filho, ao perceber que o meninho tinha talento.

Depois do Le Mans, Drogba passou pelo Guimgamp, Olympique de Marselha e, desde 2004, está no Chelsea inglês. Além dele, os defensores Demel e Bamba e Gohouri também foram formados em equipes do futebol francês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.