Craque pode pegar 15 jogos de gancho

Denunciado ontem pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol, Neymar será julgado dia 25 pela expulsão contra a Ponte Preta, no último domingo, e pode pegar até 15 jogos de suspensão.

O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2013 | 02h08

O craque levou o cartão vermelho no final do primeiro tempo após se desentender com Artur, que também foi expulso, e foi enquadrado em dois artigos.

O mais grave, cuja pena varia de quatro a 12 jogos, é o 254-A (praticar agressão física durante a partida). Neymar também pode ser punido pelo artigo 250 (praticar ato desleal ou hostil), que prevê suspensão de uma a três partidas.

O Comitê Gestor do Santos discutiria ontem à noite qual o caminho que o clube deve tomar para garantir a presença de Neymar no clássico contra o Corinthians, marcado para o dia 3 de março, que deverá ser disputado no Morumbi.

"Vamos aguardar a chegada da citação para ver em que artigo Neymar foi enquadrado para só então ponderar o que pode ser feito", disse João Vicente Gazolla, do departamento jurídico, ontem à tarde. O Santos vai tentar adiar o julgamento.

Jogo no Morumbi. Quanto ao local do clássico contra o Corinthians, previsto para a Vila Belmiro, o Santos vai tentar levar o jogo para o Morumbi. A mudança é possível porque o Regulamento Geral das Competições da FPF determina que em caso de perda de mando o clube jogue a uma distância mínima de 70 quilômetros de sua sede - até o ano passado era de 100 quilômetros. Só que será preciso mexer na tabela porque no mesmo dia (3 de março) o Palmeiras enfrenta o Paulista no Pacaembu.

A provável mudança de local é pelo fato de o Santos ter sido condenado com a perda de um mando de jogo por causa da chuva de moedas em Ganso na clássico contra o São Paulo.

O clube vai tentar liberar o estádio, mas são poucas chances de o TJ D da Federação Paulista conceder efeito suspensivo para que a partida seja mantida na Vila Belmiro./S.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.