Craque tem o desafio de voltar a jogar (bem) depois de mais de 4 anos

Ronaldinho Gaúcho foi, certamente, um dos grandes jogadores dos últimos tempos. Isso ninguém (ou quase) discute. A questão é: qual Ronaldinho jogará pelo Flamengo? O de 2002, 2003, 2004, 2005 e 2006 ou o jogador dos últimos quatro anos? Desde 17 de maio de 2006, dia em que o Barcelona conquistou pela segunda vez em sua história o título da Copa dos Campeões (vitória por 2 a 1, com um gol do lateral Belletti), em final emocionante em Paris, contra o Arsenal, o craque não brilha mais. É tempo demais de insucessos para acreditar que o meia-atacante voltará a ser um fator de desequilíbrio atuando no Brasil. Iniesta, seu companheiro dos tempos de Barcelona, usou o passado para falar do atleta. Como se fosse um ex-jogador em atividade.

Eduardo Maluf, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2011 | 00h00

Talvez um exagero. Ronaldinho ainda não é ex-jogador em atividade e pode se dar bem no Brasil, onde cada vez menos há estrelas. Os jovens que se destacam vão embora cedo e o nível por aqui tem caído, como comprovou o último Campeonato Brasileiro. Ronaldo, mesmo fora de forma, já fez muita coisa no Corinthians. Adriano, hoje reserva na Roma, foi um dos heróis da conquista do Flamengo em 2009.

O que mais preocupa dirigentes, treinadores e pessoas próximas ao craque gaúcho é seu comportamento. Se Ronaldinho tem tanta sede de voltar a fazer gols, a dar passes decisivos e a aparecer na mídia pelo que faz dentro e não fora de campo, por que tem passado os últimos vários dias em shows, boates, restaurantes e festas? Não deveria estar treinando à espera do desfecho das negociações? Sim. Mas tem ficado bem longe da bola.

O Flamengo estreia no Campeonato Carioca na próxima semana e depois terá a Copa do Brasil e o Brasileiro. Ronaldinho precisará levar muito mais para o clube do que apenas um garoto-propaganda de luxo. O time, afinal, vive de resultados, algo que passou longe da Gávea em 2010, em que ficou o segundo semestre todo lutando para não ser rebaixado.

* É editor de Esportes do Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.