Luciano Bergamaschi/CBFS
Luciano Bergamaschi/CBFS

Craques do futebol apoiam Falcão em boicote à CBFS

Ala é contra candidato único à eleição na Confederação de Futsal

Estadão Conteúdo

25 Março 2015 | 20h01

O futsal brasileiro está novamente em crise e, mais uma vez, o pivô da revolta é o ala Falcão. O melhor jogador do mundo comanda um boicote dos principais jogadores do País à Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), que vai realizar eleições presidenciais na próxima terça-feira, em Fortaleza. Nos últimos dias, craques como Kaká, Alex, Roberto Carlos, Zico e Robinho já expressaram apoio ao ala.

Falcão reclama da aliança entre Marcos Madeira, presidente da federação mineira, e Renan Tavares, atual presidente da CBFS. Madeira vinha sendo o líder da oposição, mas decidiu se aliar a Tavares, que indicou Louise Bedé para ser vice-presidente de competições. Assim, a eleição da CBFS terá candidato único, de situação.

O momento da entidade é delicado. Em meados do ano passado, Falcão e o capitão da seleção, Vinicius, comandaram um levante de atletas contra a gestão de Aécio de Borba Vasconcelos, que acabou renunciando. Tavares assumiu a presidência, com mandato até 2017, mas não vai completar um ano à frente da CBFS.

Como as contas de 2013 da entidade não foram aprovadas, ela perdeu o patrocínio dos Correios. Sem dinheiro e sem acesso a convênios com o poder público, a CBFS desistiu de organizar a Copa América, que seria no início de março, em São Bernardo do Campo (SP). Pelo mesmo motivo, a seleção brasileira sequer jogou ainda neste ano.

O balanço de 2013 chegou a ser aprovado, mas em assembleia que não contou com a participação das federações estaduais que faziam oposição a Tavares. Esse grupo, que conseguiu anular a assembleia na Justiça, era liderado exatamente por Marcos Madeira, hoje aliado de Tavares.

Falcão chegou a lançar a candidatura de Nilton Romão, o Ramon, presidente da AABB de São Paulo, mas a chapa não foi inscrita por falta de apoio das federações, ainda que fosse sustentada pelos principais atletas de futsal do País.

O ala, de 37 anos, ajudou o Brasil Kirin, de Sorocaba, a conquistar o título da Liga Futsal no ano passado, chegando ao seu oitavo título nacional nos últimos 10 anos. Ele, entretanto, pretende voltar ao Vasco por conta da sua proximidade com Eurico Miranda.

Mais conteúdo sobre:
futsal Falcão CBFS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.