CRB vence o Náutico na Arena Pernambuco e sobe para o 3º lugar na Série B

O CRB assumiu a terceira posição do Campeonato Brasileiro da Série B ao vencer o Náutico por 3 a 1, neste sábado, na Arena Pernambuco, no Recife, pela 15.ª rodada. Esta foi a sua terceira vitória seguida e a quinta em oito jogos fora de casa do time alagoano, que avançou uma posição ao atingir os 28 pontos e passando o Ceará, com 27. O time pernambucano continua com 21 pontos.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

09 de julho de 2016 | 18h12

O Náutico vinha atrás da reabilitação após derrota para o Atlético Goianiense, em Goiânia. Apostava na reabilitação em casa, onde já venceu cinco vezes. Mas pegou um adversário forte, dentro do G4 e vindo de duas vitórias - sobre o Joinville, em Santa Catarina, e em casa sobre o Goiás.

As estratégias de jogo foram traçadas pelos técnicos. O Náutico, com algumas baixas por contusão, se armou de forma ofensiva, diante de um CRB bem armado na defesa, porém disposto a atacar em velocidade. Yuri Mamute, emprestado pelo Grêmio, iria estrear, mas sentiu uma lesão no aquecimento. Rony foi escalado. Na prática, o time alagoano se deu melhor, mesmo porque a linha de impedimento do time da casa não funcionou.

Desta forma, aos 15 minutos, Luidy apareceu na frente de Júlio César, que deu um estourão para fora. O CRB era melhor porque o time da casa não fazia direito a ligação para o ataque, errando passes e não finalizando. Aos 18, após cruzamento de Diogo, o centroavante Zé Carlos cabeceou, mas por cima do travessão.

O segundo erro defensivo do mandante foi fatal, aos 28 minutos. Diogo lançou William Magrão, que saiu da linha da zagueiros e de frente para o goleiro deu um belo toque por cobertura. Festa do bom número de torcedores do CRB presentes na Arena Pernambuco.

Sem Taiberson, machucado, Jefferson Nem entrou mais armando o jogo no meio de campo. De seus pés nasceu o empate. Ele lançou Bergson pela direita e este soltou a bomba. Júlio César rebateu e o oportunista Rony completou de primeira. O mesmo Rony teve a chance da virada, aos 43 minutos, chutando de fora da área. Desta vez, no entanto, Júlio César fez grande defesa.

Na volta do intervalo, Alexandre Gallo trocou João Ananias, que não atuava há seis meses, e colocou Maylson, se recuperando de lesão e ainda sem condições de atuar por 90 minutos. O objetivo era melhorar o toque de bola e a transição defesa-ataque. Aos nove minutos, um susto. Bergson cobrou escanteio em curva, a bola desviou e explodiu na trave.

O time da casa continuou atrás da vitória. Alexandre Gallo ganhou mais força ofensiva ao tirar o volante Hugo para a entrada do atacante Daniel Morais. E criou duas chances perigosas com a bola passando na frente do goleiro Júlio César, do visitante. Mas quando o CRB parecia sem força ofensiva, marcou o segundo gol. Luidy desceu pela direita e levantou na área para o desvio de cabeça de Matheus Galdezani, fazendo 2 a 1 aos 26 minutos.

Aos 29 minutos, a defesa da casa fez de novo a linha de impedimento errada. Por sorte, o auxiliar anotou impedimento de Roger Gaúcho, que não existiu. O Náutico assustou em um chute de longe de Maylson que passou perto do gol, mas não teve a tranquilidade para buscar o empate. Para encerrar a novela, o CRB ampliou aos 46. Assisinho lançou Roger Gaúcho nas costas de Eduardo e tocou por cima de Júlio César.

Na 16.ª rodada, o CRB volta a atuar em casa no estádio Rei Pelé diante do Tupi, que venceu por 2 a 1 o Ceará, em Juiz de Fora (MG). O Náutico joga no sábado, às 16h30, contra o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 1 x 3 CRB

NÁUTICO - Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Mateus Müller; Eurico, Hugo (Daniel Morais) e João Ananias (Maylson); Taiberson (Jefferson Nem), Bergson e Rony. Técnico: Alexandre Gallo.

CRB - Júlio César; Marcos Martins, Flávio Boaventura, Diego Jussani e Diego; Olívio, Matheus Galdezani, Gerson Magrão e Luidy (Assisinho); Wellinton Júnior (Roger Gaúcho) e Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Mazola Júnior.

GOLS - William Magrão, aos 28, e Rony, aos 38 minutos do primeiro tempo; Matheus Galdezani, aos 26, e Roger Gaúcho, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Eduardo e Maylson (Náutico); William Magrão (CRB).

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).

RENDA - R$ 193.925,00.

PÚBLICO - 8.323 pagantes.

LOCAL - Arena Pernambuco, no Recife (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.