Crise faz Kawasaki encerrar atividades na MotoGP

Montadora repassa à divisão esportiva os prejuízos acumulados devido à turbulência dos mercados

Agencia Estado

09 de janeiro de 2009 | 09h42

Depois de ter consequências no automobilismo, a crise financeira mundial chegou nesta sexta-feira ao Mundial de motovelocidade. A vítima agora é a Kawasaki, que anunciou o fim de suas atividades na MotoGP, após seis temporadas sem muito sucesso em seu retorno à categoria.A montadora japonesa é mais uma que repassa à divisão esportiva os prejuízos acumulados devido à turbulência dos mercados. A primeira foi a Honda, que anunciou sua saída da Fórmula 1. Depois, a Audi restringiu suas atividades em competições de Protótipos. Outras duas fabricantes nipônicas - Suzuki e Subaru - também entraram na lista, anunciando o encerramento de seus projetos no Mundial de Rali. "A Kawasaki vai suspender sua participação no campeonato da MotoGP em 2009. Devido à influência da crise econômica mundial, tivemos de reavaliar a estrutura de nossos negócios", disse a montadora, em nota oficial. As outras marcas japoneses participantes da MotoGP - Honda, Yamaha e Suzuki - ainda não se manifestaram sobre a continuidade de suas atividades. No entanto, pela tradição e os resultados no campeonato, é esperado que continuem na competição.

Tudo o que sabemos sobre:
MotoGPKawasaki

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.