EFE/EPA/PETER POWELL
EFE/EPA/PETER POWELL

Cristiano Ronaldo marca e dá assistência na vitória do Manchester United sobre o Burnley

Equipe tem 31 pontos, ao lado do West Ham, e está a quatro do Arsenal, hoje quarto e com a última vaga na Liga dos Campeões

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2021 | 19h39

Cristiano Ronaldo novamente deixou a sua marca com a camisa do Manchester United. O Campeonato Inglês se despediu de 2021 nesta quinta-feira com mais um jogo agradável e repleto de gols. Com um primeiro tempo arrasador e três gols em intervalo de 23 minutos, o United desbancou o Burnley, em Old Trafford, por 3 a 1, subindo para a sexta colocação. Cristiano Ronaldo deu uma assistência e deixou sua marca.

O time chegou aos 31 pontos, ao lado do West Ham, muito distante dos líderes ainda, mas diminuiu para quatro a distância do Arsenal, hoje quarto e com a última vaga na Liga dos Campeões. A equipe de Cristiano Ronaldo tem dois jogos por fazer adiados da 17ª e 18ª rodadas por causa do surto de covid-19.

Diante de um rival na zona de rebaixamento e sugerindo uma postura defensiva, o técnico Ralf Rangnick optou por Cavani ao lado de Cristiano Ronaldo na frente. Com dois goleadores, queria aumentar o poder ofensivo do time, que vinha sofrendo para marcar nas últimas rodadas.

A estratégia deu certo, mas com a surpresa McTominay. O meia escocês recebeu de Cristiano Ronaldo e, de fora da área, mandou rasteiro, no canto, para abrir o placar com somente sete minutos em Old Trafford.

O gol cedo fez os visitantes se abrirem e darem espaços que acabaram custando caro. Com somente 30 minutos, a partida já estava 3 a 0. Sancho, com desvio contra de Ben Mee, e Cristiano Ronaldo, aproveitando rebote da trave após novo chutaço de McTominay, foram às redes.

Pela primeira vez na temporada do Inglês, o Manchester United fez três gols no primeiro tempo. Desde fevereiro, o time não tinha uma etapa tão goleadora. Bem na frente, mas surpreendido atrás. Em seu 29° jogo contra o Manchester United da carreira, Aaron Lennon, enfim, conseguiu desencantar diante do rival. O atacante balançou para cima de Maguire e bateu no cantinho do goleiro De Gea, para alegria da torcida do Burnley presente ao estádio.

A promessa de reação, contudo, parou por aí. Após o intervalo, os donos da casa é quem seguiram mandando no jogo. Cristiano Ronaldo queria ser o garçom do dia e serviu McTominay para chute forte e defesa milagrosa e depois deixou Cavani na cara do goleiro. O uruguaio parou em nova defesa impressionante, mas a arbitragem deu impedimento.

Apesar de jogar praticamente a segunda etapa toda no ataque, o United não conseguiu transformar a vitória em goleada. Até o astro português falhou em suas chances, cobrando falta da entrada da área na barreira e depois finalizando na rede pelo lado de fora. O resultado, porém, deixou até o ex-técnico Alex Ferguson, nas tribunas, satisfeito. Foi um presente antecipado ao comandante, que faz 80 anos nesta sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.