Cristiano Ronaldo tenta coroar a temporada perfeita

Craque do Manchester United ganhou tudo em 2008. Só falta o título de hoje, contra a LDU

Yokohama, O Estadao de S.Paulo

20 de dezembro de 2008 | 00h00

Campeão inglês e da Copa dos Campeões. Artilheiro das duas competições. Eleito o Bola de Ouro da revista France Football e o Chuteira de Ouro da Europa (31 gols no Inglês). Favorito ao título de Melhor do Mundo da Fifa em janeiro. A temporada de 2008 será inesquecível para Cristiano Ronaldo. Mas ainda falta um ato para a coroação do craque português ser perfeita: levar o Manchester United à conquista do Mundial de Clubes hoje, às 8h30 (de Brasília), diante dos equatorianos da LDU, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão. Acompanhe online a final, às 8h30 O time inglês, atual campeão europeu, chega com amplo favoritismo à final. Não à toa, conquistou o coração dos japoneses até mesmo nas semifinais, contra o time anfitrião, o Gamba Osaka: triunfo por 5 a 3. Euforia da torcida, discurso politicamente correto do time. Mesmo com elenco recheado de estrelas e apresentando futebol refinado faz tempo, é difícil ver um jogador do time menosprezando os equatorianos.E tanto respeito vem das lições que o futebol costuma aplicar. A LDU serve de exemplo ao calar o Fluminense no Maracanã lotado na decisão da Taça Libertadores da América, título que a credenciou ao Mundial."A Liga de Quito é uma equipe competitiva, que tem grande movimentação e se defende bem. É um típico time sul-americano e não será fácil, estou certo", garante o técnico Alex Ferguson. "Será um jogo duro e extraordinário. Estamos preparados para esse desafio", assina embaixo Cristiano Ronaldo.O português não esconde a ansiedade de entrar em campo logo e afirma estar motivado pela gana de ser campeão que seus companheiros estão passando. Cristiano Ronaldo garante: "Todos queremos a tríplice coroa e estamos encantados com a final. Vai ser maravilhoso ganhar este título."Mas a LDU não esboçará qualquer reação diante do gigante europeu? Na verdade, todos os elogios para a grandeza do rival e sua força, além das declarações de favoritismo, estão sendo utilizados pelo técnico Edgardo Bauza para que a LDU volte a derrubar um gigante. "A diferença deles para nós é de muitos milhões de dólares. Mas chegamos até aqui com uma proposta de jogo e não vamos mudá-la", diz. "Vamos equilibrar a final com amor próprio, garra e muito desejo. Nossa equipe vem mostrando há muito tempo que é capaz de vencer. Por isso, não temos motivos para mudar agora."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.