Cristóvão exalta virada do Vasco e elogia Muriqui e Thalles

Apesar do susto, o técnico Cristóvão Borges deixou o gramado de São Januário satisfeito com a atuação do Vasco na vitória sobre o Resende, por 2 a 1, neste domingo. Jogando em casa, o time vascaíno saiu atrás no placar e foi para o vestiário no intervalo perdendo por 1 a 0. Somente na segunda etapa obteve a virada.

Estadao Conteudo

06 Fevereiro 2017 | 08h46

E, para tanto, o Vasco contou com atuações decisivas do reforço Muriqui e de Thalles, novamente decisivo. Ao fim da partida, a dupla ganhou elogios do treinador. "São jogadores que têm trabalhado muito. O Muriqui não conseguiu uma continuidade maior, se contundiu, teve de ficar fazendo trabalho de recuperação. Ele treinou a semana inteira, isso ajudou. Foi bem, deu passe para o gol. E Thalles é só manutenção. Tem que manter o que está fazendo."

Elogiada, a dupla deve manter seu espaço no time nos próximos jogos, inclusive na Copa do Brasil. Mas o restante da equipe ainda é dúvida para Borges, principalmente em razão da limitação de 18 jogadores por partida, uma exigência do atual regulamento do Campeonato Carioca.

"Com essa limitação do Carioca, fica mais restrito. É importante darmos oportunidades a todos, ainda mais nesse início de temporada. Tem sido muito difícil esse início com jogos em um calor muito grande. Temos que investir na recuperação e no condicionamento físico. Oportunidade para todos é bom", disse o treinador, que minimizou as vaias recebidas no intervalo. "Quando eu saí, agora ao fim do jogo, não teve [vaia]."

Quanto à estreia do Vasco na Copa do Brasil, na quinta-feira, Cristóvão garantiu força máxima na equipe carioca. O adversário será o Santos-AP, na Arena das Dunas, em Natal. "Sempre com força máxima. Só se os jogadores estiverem sentindo, porque isso pode acontecer. Tem sido bastante desgastante. Pode ser que não tenha a recuperação de uma partida para a outra. Mas sempre que tivermos todo mundo à disposição, vamos com força máxima. É uma competição importantíssima e vamos jogar com tudo nela."

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.