Croata dá show, marca 3 gols e põe o Bayern na decisão

Olic garante a vitória sobre o Lyon por 3 a 0, fora de casa, em dia infeliz dos brasileiros [br]Cris e Michel Bastos

, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2010 | 00h00

Em dia inspirado, o croata Olic fez todos os gols nos 3 a 0 sobre o Lyon, na França, e garantiu o Bayern de Munique como primeiro finalista da Copa dos Campeões. O time alemão, que havia vencido por 1 a 0 em Munique, teve poucas dificuldades para garantir seu retorno à final da competição, após nove anos.

Após a partida, Louis Van Gaal admitiu que torce para que o adversário na decisão não seja o Barcelona. "Caso se classifiquem, creio que poderemos com eles, mas reconheço que, de dez partidas, só ganharíamos uma. De toda forma, acho que a Inter se classificará para a final", afirmou o técnico holandês.

Para os brasileiros do Lyon, a eliminação em casa não poderia ser mais amarga. O lateral Michel Bastos perdeu chances claras e o zagueiro e capitão Cris acabou expulso por reclamação quando o jogo ainda estava 1 a 0, inviabilizando qualquer chance de reação dos franceses.

"Nós tentamos jogar avançados no campo e pressionar a defesa deles, mas apressamos demais as coisas. Quando tivemos a posse de bola, nós desperdiçamos o último toque", disse o técnico Claude Puel, do Lyon, que não deixou de jogar a responsabilidade pela larga derrota sobre o capitão do time. "O placar final é uma vergonha, é uma derrota dura que tem muito a ver com a expulsão do Cris."

Frustração inicial. Em um estádio Gerland eufórico, o Bayern de Munique tratou de se impor desde o princípio da partida. Logo nos lances iniciais, o time alemão perdeu uma oportunidade incrível com Thomas Müller, criada pelo croata Olic.

Aos 26, o próprio Olic começou a resolver o confronto. Dentro da área, ele arrematou de virada para abrir o placar, calando o estádio francês. Com o gol, o Lyon precisava marcar três para reverter a desvantagem.

Sem Ribéry, expulso no jogo de ida, e com o holandês Robben em rara atuação apagada, os alemães foram beneficiados pelo nervosismo do time da casa. Logo aos 15 minutos da etapa final, após cometer falta e receber o cartão amarelo, Cris bateu palmas ironicamente para o árbitro e levou o vermelho.

Com um a mais, o Bayern não demorou a garantir a classificação. Olic recebeu no lado esquerdo aos 22 e chutou cruzado, sem chances para Lloris, goleiro titular da seleção da França. Menos de dez minutos depois, o croata completou de cabeça outro cruzamento e definiu a vitória por 3 a 0, encerrando de vez o sonho do Lyon de obter a vaga inédita.

O Bayern, que venceu o Valencia na final de 2000/01, vai buscar o 5º título de sua história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.