Cruzeiro elege chefe da arbitragem como vilão

O pênalti que o árbitro Sandro Meira Ricci marcou para o Corinthians deixou os cruzeirenses completamente revoltados. Cuca reclamou tanto que foi expulso, o volante Fabrício chegou a abandonar o gramado antes do apito final - gesto poucas vezes visto no futebol - e o presidente Zezé Perrela foi o mais incisivo: além de xingar diretamente o juiz e o coordenador de arbitragem da CBF, ameaçou abandonar o futebol.

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2010 | 00h00

"Um negócio desses faz a gente desistir do futebol. Conversamos com o safado do Sérgio Correa (coordenador de arbitragem da CBF) e ele botou este juiz picareta. Tanto juiz qualificado para este jogo e ele bota este cara"", bradou Perrela. "Eu quero que esse juiz e o Sérgio Correa me processem."" Perrela é o chefe da delegação da seleção brasileira que viaja para enfrentar a Argentina. "Vou pensar se vou viajar"", disse o dirigente.

Cuca deu uma entrevista quase às lágrimas. "É vergonhoso. São coisas que fazem a gente pensar se vale seguir no futebol. Isso não é erro comum"", desabafou o treinador, que chegou a dar um soco na mesa. "Colocaram o Corinthians com meia mão na taça. O Fluminense que abra o olho. Está estranho o negócio.""

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.