Cruzeiro fala em título após recepção em BH

A derrota para o Corinthians (1 a 0), definida após um pênalti duvidoso do zagueiro Gil em Ronaldo, deixou o Cruzeiro mais longe do título brasileiro. Mas a recepção à equipe na chegada à Belo Horizonte foi digna de um campeão. Mais de 200 torcedores não se importaram em percorrer 42 quilômetros do centro da capital mineira até o aeroporto de Confins para apoiar o time de Cuca. O grupo ainda se mostrava indignado com a marcação do árbitro Sandro Meira Ricci que decidiu o confronto.

, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2010 | 00h00

As manifestações dos torcedores pegaram o elenco de surpresa. Alguns, como Fabrício, Gilberto, Roger e até o técnico Cuca nem voltaram para Belo Horizonte, já que a reapresentação da equipe está marcada apenas para amanhã.

"Uma recepção dessas emociona demais. É sempre bom você chegar e ter o reconhecimento de todos. A torcida viu que a equipe lutou. Mas não foi só contra um time. A gente lutou contra todos", disse o volante Marquinhos Paraná. "Só quem jogou foi o Cruzeiro. E por um erro da arbitragem, perdemos."

Ânimo. Os efeitos da calorosa recepção da torcida foram tão positivos que os jogadores voltaram a falar em título, apesar de terem saído devastados de São Paulo. As chances, porém, diminuíram bastante após a derrota do Pacaembu.

"Não podemos baixar a guarda. Mostramos pra todo mundo a força que o Cruzeiro tem, vamos lutar até o final", garantiu o lateral-esquerdo Diego Renan. "Os torcedores merecem demais este titulo. Enquanto houver chances, lutaremos." O Cruzeiro volta a campo no domingo, diante do Vasco, no Parque do Sabiá, em Uberlândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.