Cruzeiro ganha e assegura o 1.º lugar da chave

Mineiros construíram vitória sobre o Deportivo Quito por 2 a 0, no Mineirão, ainda no 1.º tempo

Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

23 de abril de 2009 | 00h00

O Cruzeiro conseguiu o que queria. Venceu ontem à noite o Deportivo Quito, por 2 a 0, no Mineirão, e avançou para as oitavas de final da Libertadores com o primeiro lugar do Grupo 5, somando 13 pontos. Com um empate, o time da Toca da Raposa garantiria vaga na próxima fase, mas o triunfo assegurou a vantagem de enfrentar nas oitavas um segundo colocado e disputar em casa a partida de volta do mata-mata. A derrota jogou por terra o sonho do time equatoriano de avançar no torneio. Em seu centésimo jogo pela competição, o Cruzeiro envolveu o rival e abriu vantagem de dois gols na etapa inicial. O primeiro lance de perigo foi aos 11 minutos, quando Kléber avançou pela direita e, ao tentar fazer um cruzamento, acertou o travessão. Três minutos depois, Wagner cobrou escanteio e Léo Fortunato abriu o placar. O time mineiro ampliou aos 26. Após a defesa equatoriana afastar parcialmente uma bola cruzada por Ramires, Wagner aproveitou o rebote e arriscou de fora da área, marcando um belo gol. A bola bateu na trave e nas costas do goleiro Bonard García antes de entrar. O 1º tempo foi marcado pelas jogadas violentas dos equatorianos. Aos 20, Kléber levou um soco de Edwin Tenório, mas o árbitro paraguaio Carlos Amarilla não marcou nem falta. Pouco depois, o atacante do Cruzeiro revidou e foi amarelado. No segundo tempo, o jogo continuou nervoso e o Deportivo seguiu abusando das faltas violentas. O árbitro distribuiu três cartões vermelhos: para os meio-campistas Oswaldo Minda - que tentou enganar a arbitragem fazendo um gol com a mão - e Mauricio Donoso, do Deportivo; e para Fabrício, do Cruzeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.