Cruzeiro: hora de pôr pressão

Time tenta reduzir para 8 pontos diferença para o líder

Eduardo Kattah, Belo Horizonte, O Estadao de S.Paulo

12 de outubro de 2007 | 00h00

O Cruzeiro encara o Náutico hoje, às 20h30, no Mineirão, e tenta quebrar jejum de três partidas sem vitória. A equipe celeste luta por um triunfo que lhe garanta a permanência na vice-liderança do Brasileiro. Com 52 pontos ganhos, 11 a menos que o líder São Paulo, o time mineiro tem no seu encalço o Santos (51 pontos) e o Palmeiras (50), respectivamente terceiro e quarto colocados, que fazem confronto direto no clássico de amanhã. Mas o que anima o Cruzeiro é a possibilidade de diminuir a diferença para o time do Morumbi, que também tropeçou nas duas últimas rodadas.A única mudança na equipe que empatou por 0 a 0 contra o Goiás, no domingo, é a entrada do volante Luís Alberto na vaga de Ramires, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O atacante Alecsandro, recuperado de uma contusão que o tirou das últimas cinco partidas, será opção no banco de reservas.Apesar de precisar de um bom resultado para manter a tranqüilidade na busca por uma vaga na Libertadores, o técnico Dorival Júnior chama a atenção para a campanha do Náutico no segundo turno do Brasileiro. ''''O Cruzeiro precisa realmente buscar uma recuperação. Mas teremos como adversário o time que vem mostrando a melhor reação do campeonato.''''O time pernambucano, no entanto, terá seis desfalques em Belo Horizonte: o zagueiro Toninho, o lateral Sidny, os volante Daniel Paulista e Elicarlos, além do meia Geraldo e o atacante Felipe, todos suspensos. O que não assusta o técnico Roberto Fernandes. ''''O Náutico tem muitas opções.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.