Cruzeiro joga duro por Montillo

Dirigente mineiro diz que clube não abre mão dos R$ 36 milhões para liberar meia, que acertou salário com o Corinthians

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h07

O Corinthians terá de quase dobrar sua oferta de 8 milhões se quiser contratar o meia Montillo, do Cruzeiro. O clube mineiro exige 15 milhões (R$ 36 milhões) em dinheiro. E não aceita jogador algum como parte de pagamento.

A negociação causou uma crise entre a direção do clube mineiro e o empresário do jogador, Sergio Irigoitia. "Ele (Sergio) é um louco, não sabe o que fala", afirma o diretor de futebol do Cruzeiro Dimas Fonseca. "Ele não é dono do jogador, é procurador. Quem é o dono é o Cruzeiro. Nós colocamos preço no jogador, ele não."

Procurado pelo Estado, Irigoitia não atendou às ligações. Mas, em entrevista ao jornal Estado de Minas, disse que existe uma proposta de 8 milhões do Corinthians por Montillo e afirmou que a venda seria boa para o atleta e para os clubes.

"O empresário não vai ganhar dinheiro em cima do Cruzeiro, ele que nos pague 15 milhões e coloque o jogador no Corinthians", afirma Fonseca.

O Cruzeiro diz que não recebeu nenhuma proposta oficial do Corinthians por Montillo. "Houve uma consulta há mais ou menos um mês nessas bases (8 milhões) e ofereceram alguns atletas. Dissemos não."

O problema é que o Corinthians alinhavou um acordo com o empresário de Montillo. Fecharam tempo de contrato (quatro anos) e salário (cerca de R$ 300 mil). É o dobro do que o argentino recebe no time mineiro.

Pressão Para a direção do Cruzeiro, Irigoitia está "fazendo pressão" para que o clube venda Montillo, que ainda tem mais quatro anos de contrato. O Corinthians diz que chegou ao seu limite e descarta pagar o valor estipulado pelo meia.

Segundo o dirigente mineiro, outros clubes procuraram o Cruzeiro para saber se havia o interesse de vender Montillo. "Queriam saber preço e se poderíamos aceitar alguns jogadores em troca." Os clubes que também sondaram Montillo foram São Paulo e Flamengo.

Se não contratar o argentino, o Corinthians irá atrás de outro meia direita, prioridade da diretoria, que dava como certa a vinda do atleta cruzeirense para a disputa da Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.