Cruzeiro joga e torce por ''milagre''

Time quer ao menos fazer a sua parte, em casa. Precisa ganhar do Palmeiras e contar com tropeço dos líderes

Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2010 | 00h00

Alheio às reduzidas chances matemáticas de conquistar o título do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro enfrenta os reservas do Palmeiras determinado a cumprir pelo menos a sua parte. O time do técnico Cuca precisa vencer na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, a partir das 17 horas, e torcer para que o líder Fluminense e o vice-líder Corinthians não vençam seus respectivos adversários, os rebaixados Guarani e Goiás.

"Temos de fechar com uma vitória, que vamos buscar. Fizemos um trabalho vitorioso e estamos lutando pelo título até o fim. São poucos que chegam na última rodada lutando pelo título. Nós somos um deles", destacou o treinador celeste, resumindo o espírito do Cruzeiro na rodada decisiva.

Cuca voltará a comandar o time da beira do gramado após ser liberado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que concedeu efeito suspensivo da pena de dois jogos imposta ao treinador pelas declarações contra a arbitragem de Sandro Meira Ricci na derrota para o Corinthians, pela 35.ª rodada. Na vitória sobre o Flamengo por 2 a 1, na última rodada, o Cruzeiro foi dirigido por Dirceu Stival, o Cuquinha, irmão e auxiliar do técnico, que acompanhou a partida das tribunas.

"Eu gosto sempre de estar ali (na beira do campo). Não me sinto bem lá em cima, porque lá embaixo a gente participa do jogo de uma forma mais direta", declarou Cuca, que, para motivar e homenagear o grupo, decidiu levar todos os 30 jogadores do elenco para Sete Lagoas.

Durante a semana, o treinador e os atletas cruzeirenses não deixaram de enaltecer que confiam no "profissionalismo" dos jogadores de Guarani e Goiás, mas sabem que será complicado contar com tropeço dos dois favoritos.

"Pode acontecer que Corinthians e Fluminense percam pontos, o que é difícil, pois enfrentam times que já estão na Série B. Mas tudo pode acontecer. Nós temos de ganhar, somar três pontos", comentou, um pouco resignado, o armador argentino Montillo.

Cuca indicou que deverá repetir a formação que iniciou a última partida. A única exceção será a entrada de Rômulo na lateral-direita, no lugar de Jonathan, suspenso. O meia Gilberto, também alternativa para a lateral-esquerda, deverá ficar como opção para o banco de reservas.

Força das arquibancadas. Na terceira posição, o Cruzeiro soma 66 pontos, um a menos que o Corinthians e dois atrás do líder Fluminense. Os torcedores celestes prometem apoio incondicional. Todos os 18 mil ingressos colocados à venda antecipadamente foram adquiridos.

"Temos de fazer a nossa parte e homenagear esse torcedor, dando suor, se empenhando, fazendo um bom jogo e conquistando a vitória", prometeu o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.