Cruzeiro vira jogo e estraga os planos do Inter

Gaúchos venciam e sentiam o gosto da liderança com a derrota do Palmeiras. Mas...

Carlos Rollsing, PORTO ALEGRE, O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2009 | 00h00

O meia Gilberto fez a diferença e garantiu a emocionante vitória, de virada, do Cruzeiro sobre o Internacional por 3 a 2, ontem, em pleno Estádio Beira-Rio. Além de marcar dois gols para o time mineiro, ele articulou as principais jogadas de ataque e venceu a zaga colorada por diversas vezes.

O Inter, que chegou a abrir o placar, ficou por alguns momentos na liderança do Brasileiro durante a rodada, enquanto vencia o seu jogo e o Palmeiras perdia para o Vitória, em Salvador. Um empate bastava para superar o time paulista na classificação nos critérios de desempate, mas a derrota manteve o time gaúcho na vice-liderança.

O primeiro tempo foi franco e disputado, com oportunidades para os dois lados. O campo encharcado pela chuva dos últimos dias dificultou o toque de bola e provocou muitos escorregões de jogadores. Após roubada de bola, aos 28 minutos, Magrão entrou na área e foi derrubado por Leonardo Silva. Pênalti convertido pelo artilheiro Alecsandro, que marcou o seu 11º gol na competição.

Antes disso, o Inter teve oportunidade clara com Fabiano Eller, que cabeceou na trave ao aproveitar cruzamento de Kleber. O Cruzeiro buscou o empate com Gilberto, que cobrou, aos 36 minutos, um pênalti sofrido por Thiago Ribeiro - foi derrubado por Guiñazu.

O segundo tempo foi eletrizante e Gilberto desconcertou o time colorado. Logo no começo da etapa final, Soares foi à linha de fundo e cruzou para Gilberto, que cabeceou firme, para o chão, sem chances para o goleiro Lauro. Andrezinho, colocado em campo por Tite para pressionar o adversário, acertou cobrança de falta frontal no canto de Fábio, empatando o jogo pela segunda vez, aos 30 minutos do segundo tempo.

Mas Gilberto voltou a brilhar após a saída de bola. Ele lançou o lateral Patrick, que bateu cruzado. Lauro espalmou e Thiago Ribeiro, que entrava em velocidade, só teve o trabalho de empurrar para fazer o gol da vitória cruzeirense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.