Cuba derrota Brasil e leva ouro no vôlei feminino

Entre a seleção brasileira devôlei feminino e uma medalha de ouro está a seleção de Cuba. OBrasil perdeu, nesta quinta-feira, a partida mais emocionantedos Jogos Pan-Americanos do Rio até o momento na final contraas cubanas e segue com as rivais engasgadas. A missãoestabelecida pelo técnico José Roberto Guimarães não foicumprida. A vitória das cubanas foi muito sofrida, só conquistada notiebreak, em parciais de 25-27, 25-22, 22-25, 34-32 e 17-15. Empelo menos uma vez durante o jogo o árbitro advertiu as cubanaspor estarem provocando as brasileiras. As atletas das duasequipes se odeiam. Cuba é o anticristo do Brasil desde 1996, quando a seleçãobrasileira foi eliminada da final olímpica de Atlanta pelascubanas e as atletas se envolveram numa briga campal no localde entrevistas após terem se desentendido na quadra. Desde que chegaram ao Jogos, as brasileiras tinham deixadobem claro que para elas o Pan-Americano se resumia a vencer ascubanas. A final do vôlei feminino do Maracanãzinho reuniu o maiorpúblico VIP do Pan até agora. O governador Sérgio Cabral, suaesposa, seu pai, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, e opresidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman,estavam entre as autoridades. O ginasta bicampeão pan-americano Diego Hypólito e osex-altetas Hortência, Paula, Marta, Bernard, Renan, Paulão,Oscar Schimidt, Jaqueline Silva e Marcus Vinícius tambémreforçavam a torcida. Cuba também tinha suas estrelas, como o boxeador TeófiloStevenson. Durante toda a partida, a torcida brasileira incentivou aseleção brasileira, mas não foi o suficiente para evitar aderrota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.